Flora

Influenciado pelos ventos de Nordeste e Leste, que sopram da zona árida do Sahara e do Sahel, o ecossistema terrestre do arquipélago de Cabo Verde não é tropical, mesmo se a verdura envolve com um manto efémero todos os palmos de terra na época das chuvas.

Embora a secura dite a sua lei, em especial na vertente Sul das ilhas, onde o vento não aporta humidade, as ilhas mais agrícolas fazem as suas sementeiras nos terrenos de sequeiro à aproximação da época das chuvas, bastando duas chuvadas de alguns dias para fazer crescer as colheitas.

Cada vez mais, soluções tecnológicas de regadio (gota a gota, hidroponia…) permitem tirar partido de uma terra que é fecunda, apenas lhe faltando a água.

Nos vales, nos socalcos e nos planaltos das ilhas montanhosas a agricultura desempenha, mesmo hoje, um papel importante na economia de Cabo Verde, cultivando alimentos suficientes para abastecer os mercados de milho, feijão de variadas espécies, batata doce, mandioca, legumes e frutas, com apreciável regularidade.

Nas montanhas foi feito um esforço notável, desde a independência em 1974, para arborizar o arquipélago, num esforço continuado, que se traduziu, só entre 2002 e 2004, na florestação de uma área de 5.000 hectares.

Quanto à flora espontânea, existem em Cabo Verde 755 espécies vegetais, das quais se enumeram 83 endémicas, entre 224 indígenas.

Influenciado pelos ventos de Nordeste e Leste, que sopram da zona árida do Sahara e do Sahel, o ecossistema terrestre do arquipélago de Cabo Verde não é tropical, mesmo se a verdura envolve com um manto efémero todos os palmos de terra na época das chuvas.

Embora a secura dite a sua lei, em especial na vertente Sul das ilhas, onde o vento não aporta humidade, as ilhas mais agrícolas fazem as suas sementeiras nos terrenos de sequeiro à aproximação da época das chuvas, bastando duas chuvadas de alguns dias para fazer crescer as colheitas.

Cada vez mais, soluções tecnológicas de regadio (gota a gota, hidroponia…) permitem tirar partido de uma terra que é fecunda, apenas lhe faltando a água.

Nos vales, nos socalcos e nos planaltos das ilhas montanhosas a agricultura desempenha, mesmo hoje, um papel importante na economia de Cabo Verde, cultivando alimentos suficientes para abastecer os mercados de milho, feijão de variadas espécies, batata doce, mandioca, legumes e frutas, com apreciável regularidade.

Nas montanhas foi feito um esforço notável, desde a independência em 1974, para arborizar o arquipélago, num esforço continuado, que se traduziu, só entre 2002 e 2004, na florestação de uma área de 5.000 hectares.

Quanto à flora espontânea, existem em Cabo Verde 755 espécies vegetais, das quais se enumeram 83 endémicas, entre 224 indígenas.

Notícias

Ponta Calhetona recebeu investimentos de cerca de 12 mil contos

NOSi Akademia recebe mais 48 estagiários

Cabo Verde Airlines começa hoje a ligar as ilhas

Ribeira das Patas Porto Novo: Grupos de mulheres apostam na transformação de frutas para garantir auto-emprego

Cabo Verde Airlines reforça voos para Lisboa com chegada de Boeing 737-300