Ilhas

As ilhas do arquipélago de Cabo Verde integram-se em dois grupos, o de Barlavento (de onde sopra o vento) e o de Sotavento (por onde se escoa o vento), conforme o posicionamento relativamente aos ventos dominantes (alísios) que sopram de Nordeste, coincidindo assim as de Barlavento (Santo Antão, S. Vicente, Santa Luzia, S. Nicolau, SalBoa Vista) com as que se encontram mais a Norte, e as de Sotavento (Maio, Santiago, FogoBrava) com as que se alinham a Sul.

As 10 ilhas de Cabo Verde são ainda complementadas por 16 ilhéus: a Barlavento, o Ilhéu dos Pássaros, entre S. Vicente e Santo Antão; Branco e Raso, entre Santa Luzia e S. Nicolau; Rabo de Junco junto à ilha do Sal; de Sal Rei, Curral Velho e Baluarte, nas costas da Boa Vista. A Sotavento, o ilhéu de Santa Maria, frente à Praia, em Santiago; o ilhéu de Areia, junto à Brava, e os ilhéus Grande, Rombo, Baixo, de Cima, do Rei, Luís Carneiro e Sapado, a 8 Km a Norte desta ilha.

Estes “dez grãozinhos de terra” estão a impor-se como um destino turístico novo e atraente, como sugerem as cores com que decidimos pintar no nosso mapa de abertura cada uma delas.

 Com o verde-esperança da vegetação, parca mas preciosa, dos campos agrícolas, das fruteiras esparsas, das florestas raras dos cumes.

Com o azul-nacarado do nosso mar, transparente, tépido e acolhedor.

Com o rosa-vivo da nossa juventude, alegre, desinibida e sonhadora como as buganvílias que enfeitam as fachadas das nossas casas, por sobre a porta e as duas janelas.

Com o amarelo-dourado das dunas onduladas pela brisa, e das tâmaras resplandecentes nas mães paridas.

Com o vermelho-rubro de fogo sobre lava, que simboliza a chama de uma terra e de uma gente novas.

Com o laranja-sol-poente que banha as extensas praias das nossas ilhas planas ao entardecer.

Com a cor-chocolate das nossas crioulas airosas e sedutoras, e das nossas crianças chilreantes e despreocupadas…

Cabo Verde é tudo isto!

Por detrás de uma fugaz agrura que depressa esquece,

sorver o suco apaziguador do viver macio das gentes,

caçar o resplendor fulgurante de surpreendentes laivos de oásis,

tirar no mar a temperatura de uma água sedosa, esmeralda e refrescante,

deslizar ao vento lesto por sobre água lisa,

desafiar peixe ao largo, em luta de força quase igual,

planar em cumes de alcance panorâmico e inebriante,

mergulhar nas férteis ribeiras de cana florida e jorros de cachoeira,

marinhar na sabura das noites embaladas pela morna ou sacudidas pelo funaná ou a coladeira…

E muito mais.

Venha daí e descubra-nos!

As ilhas do arquipélago de Cabo Verde integram-se em dois grupos, o de Barlavento (de onde sopra o vento) e o de Sotavento (por onde se escoa o vento), conforme o posicionamento relativamente aos ventos dominantes (alísios) que sopram de Nordeste, coincidindo assim as de Barlavento (Santo Antão, S. Vicente, Santa Luzia, S. Nicolau, SalBoa Vista) com as que se encontram mais a Norte, e as de Sotavento (Maio, Santiago, FogoBrava) com as que se alinham a Sul.

As 10 ilhas de Cabo Verde são ainda complementadas por 16 ilhéus: a Barlavento, o Ilhéu dos Pássaros, entre S. Vicente e Santo Antão; Branco e Raso, entre Santa Luzia e S. Nicolau; Rabo de Junco junto à ilha do Sal; de Sal Rei, Curral Velho e Baluarte, nas costas da Boa Vista. A Sotavento, o ilhéu de Santa Maria, frente à Praia, em Santiago; o ilhéu de Areia, junto à Brava, e os ilhéus Grande, Rombo, Baixo, de Cima, do Rei, Luís Carneiro e Sapado, a 8 Km a Norte desta ilha.

Estes “dez grãozinhos de terra” estão a impor-se como um destino turístico novo e atraente, como sugerem as cores com que decidimos pintar no nosso mapa de abertura cada uma delas.

 Com o verde-esperança da vegetação, parca mas preciosa, dos campos agrícolas, das fruteiras esparsas, das florestas raras dos cumes.

Com o azul-nacarado do nosso mar, transparente, tépido e acolhedor.

Com o rosa-vivo da nossa juventude, alegre, desinibida e sonhadora como as buganvílias que enfeitam as fachadas das nossas casas, por sobre a porta e as duas janelas.

Com o amarelo-dourado das dunas onduladas pela brisa, e das tâmaras resplandecentes nas mães paridas.

Com o vermelho-rubro de fogo sobre lava, que simboliza a chama de uma terra e de uma gente novas.

Com o laranja-sol-poente que banha as extensas praias das nossas ilhas planas ao entardecer.

Com a cor-chocolate das nossas crioulas airosas e sedutoras, e das nossas crianças chilreantes e despreocupadas…

Cabo Verde é tudo isto!

Por detrás de uma fugaz agrura que depressa esquece,

sorver o suco apaziguador do viver macio das gentes,

caçar o resplendor fulgurante de surpreendentes laivos de oásis,

tirar no mar a temperatura de uma água sedosa, esmeralda e refrescante,

deslizar ao vento lesto por sobre água lisa,

desafiar peixe ao largo, em luta de força quase igual,

planar em cumes de alcance panorâmico e inebriante,

mergulhar nas férteis ribeiras de cana florida e jorros de cachoeira,

marinhar na sabura das noites embaladas pela morna ou sacudidas pelo funaná ou a coladeira…

E muito mais.

Venha daí e descubra-nos!

Related Content

Notícias

Respostas rápidas: Quem deve pagar a Taxa de Segurança Aeroportuária?

São Vicente: Kiki Lima expõe “Real aparência” quando está prestes a completar 50 anos de pintura

Número de hóspedes aumentou 9,5% no segundo trimestre de 2018 face ao período homólogo – INE

Frescomar anuncia novos investimentos em São Vicente e no Sal de mais de seis milhões de euros

Direitos: Cabo Verde destaca em conferência no Canadá apoio do governo e instituições aos movimentos LGBTI

Santo Antão recebe três centros de interpretação turística para retratar património e identidade cultural da ilha

Raiz di Polon na 10ª edição do Festival de Teatro Lusófono

MCIC visita oficina de verão na Cesária Évora Academia de Artes

Filme cabo-verdiano “Firmeza” seleccionado para o Sacramento Underground Film & Arts Festival dos EUA

Filme “Os dois irmãos” selecionado para a competição oficial no 42º Festival de Cinema de Montreal/Canadá

Ilha do Fogo: Projecto “Rotas do Fogo” define estratégias e cria comités municipais para implementação do modelo agro-turismo

Nosi e Cabo Verde TradeInvest na China para dar avanço ao projecto de Computação em Nuvem da África Ocidental

Reconhecimento internacional do vinho do Fogo é exemplo para produtores de grogue de Santo Antão

“Se Cabo Verde não é capaz de organizar um discurso histórico, alguém será capaz”

Cabo Verde conquista duas medalhas de ouro no concurso Mundial de Vinhos Extremos em Itália

Editorial: Estado da Nação em “gestão corrente”

Quem comprar a TACV assume a gestão por, pelo menos, 5 anos

Primeiro-ministro anuncia proposta da Icelandair para comprar TACV

Exportações aumentam 14% no 2º trimestre deste ano

Empresários desesperam pela mobilidade económica

Angola, Brasil e Moçambique têm total de 720 mil "escravos modernos". Cabo Verde também faz parte da lista

Suspensão levantada. Cabo Verde Airlines já pode voltar aos aeroportos italianos

Cabo Verde apresenta programa da presidência da CPLP

“Os alunos que só sabem crioulo, o resultado é o isolamento”

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo