Cultura - Dança

Correspondendo aos géneros musicais acima descritos, assim se dança em Cabo Verde em estilos tão diversos como a morna, a coladeira e o funaná, os três bailados que podem considerar-se comuns a todos os cabo-verdianos, mesmo na diáspora.

Mas existem outras expressões de dança igualmente apreciadas e praticadas, embora por vezes mais localizadas, como o batuco, sobretudo enraizado em Santiago, o colá, visto mais na Boa Vista, em S. Vicente ou em Santo Antão, o talaia-baxo, o canizade ou o rabolo, no Fogo, assim como o landum, na Boa Vista, a xotice ou as europeias contradança, mazurka e polka.

Destaca-se o aparecimento de grupos de dança artística, com destaque para o Raiz di Polón, cujas coreografias se impuseram não só em Cabo Verde como nos palcos internacionais.

Correspondendo aos géneros musicais acima descritos, assim se dança em Cabo Verde em estilos tão diversos como a morna, a coladeira e o funaná, os três bailados que podem considerar-se comuns a todos os cabo-verdianos, mesmo na diáspora.

Mas existem outras expressões de dança igualmente apreciadas e praticadas, embora por vezes mais localizadas, como o batuco, sobretudo enraizado em Santiago, o colá, visto mais na Boa Vista, em S. Vicente ou em Santo Antão, o talaia-baxo, o canizade ou o rabolo, no Fogo, assim como o landum, na Boa Vista, a xotice ou as europeias contradança, mazurka e polka.

Destaca-se o aparecimento de grupos de dança artística, com destaque para o Raiz di Polón, cujas coreografias se impuseram não só em Cabo Verde como nos palcos internacionais.

Relacionados

Notícias

Ponta Calhetona recebeu investimentos de cerca de 12 mil contos

NOSi Akademia recebe mais 48 estagiários

Cabo Verde Airlines começa hoje a ligar as ilhas

Ribeira das Patas Porto Novo: Grupos de mulheres apostam na transformação de frutas para garantir auto-emprego

Cabo Verde Airlines reforça voos para Lisboa com chegada de Boeing 737-300