Fogo - Mapa

Fogo (ou Djarfogo que significa Ilha do Fogo) é uma das 10 ilhas que constituem o arquipélago de Cabo Verde, foi uma das primeiras Ilhas a ser povoada. São Filipe é a terceira cidade mais antiga do arquipélago. A ilha é vulcânica e é a mais saliente do grupo, devido à altitude do vulcão Pico do Fogo. O vulcão tem estado historicamente ativo e sua última erupção teve início em 23 de novembro de 2014. A sua característica mais espetacular é uma cratera com 9 km de largura, com uma bordeira de 1 km de altura. A cratera tem uma fenda em sua parede oriental, e um grande pico eleva-se em seu centro. O cone central Pico constitui o ponto mais elevado da ilha (2829 m) e seu cume é cerca de 100 m mais alto do que a bordeira da cratera que o circunda. Lava do vulcão tem alcançado a costa oriental da ilha em tempos históricos.

Fogo (ou Djarfogo que significa Ilha do Fogo) é uma das 10 ilhas que constituem o arquipélago de Cabo Verde, foi uma das primeiras Ilhas a ser povoada. São Filipe é a terceira cidade mais antiga do arquipélago. A ilha é vulcânica e é a mais saliente do grupo, devido à altitude do vulcão Pico do Fogo. O vulcão tem estado historicamente ativo e sua última erupção teve início em 23 de novembro de 2014. A sua característica mais espetacular é uma cratera com 9 km de largura, com uma bordeira de 1 km de altura. A cratera tem uma fenda em sua parede oriental, e um grande pico eleva-se em seu centro. O cone central Pico constitui o ponto mais elevado da ilha (2829 m) e seu cume é cerca de 100 m mais alto do que a bordeira da cratera que o circunda. Lava do vulcão tem alcançado a costa oriental da ilha em tempos históricos.

Relacionados

Notícias

Cabo Verde precisa de um quadro regulatório mais forte de integração entre a biodiversidade e o turismo

Sal: Praia de Santa Maria poderá hastear Bandeira Azul dentro de três anos – Biosfera1

Praias de Cabo Verde com condições para Bandeira Azul após aplicação de medidas – ONG

Primeiros inspetores chefes da PJ de Cabo Verde com formação da congénere portuguesa

Quase 80% da flora endémica está em risco de extinção