Cabo Verde e ilhas Canárias juntas para "crescimento azul"

Os governos de Cabo Verde e da região autónoma espanhola das Canárias assinaram, segunda-feira, em Las Palmas, um acordo de cooperação e colaboração para promover um “crescimento azul” dos dois arquipélagos vizinhos do Atlântico.

O protocolo assinado pelo ministro cabo-verdiano da Economia e Emprego, José Gonçalves, e pelo conselheiro da Economia, Indústria, Comércio e Conhecimento da Administracção Pública, da Comunidade Autonóma das Canárias, Pedro Ortega, tem em vista a criação de um quadro de ações conjuntas em matéria de energias renováveis, tecnologia da água e das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC).

O acordo abrange, para além das ações visando um "crescimento amigo do ambiente", o fortalecimento da cooperação económica e empresarial entre Cabo Verde e as ilhas Canárias.

Entretanto, a assinatura um outro acordo que estava previsto para ser rubricado com o Cabildo de Gran Canária foi adiado para maio próximo devido a questões “burocráticas”.

Segundo uma fonte cabo-verdiana, este acordo, mais abrangente, irá envolver áreas de colaboração para o empreendedorismo, desenvolvimento de atividades comerciais, formação e capacitação profissional.

Também contemplará áreas não menos importantes como as mudanças climáticas, com a proposta de criação de um Observatório sobre a Mudança do Clima no Atlântico leste. 

Durante a sua estadia naquela região autónoma da Espanha, o governante cabo-verdiano aproveitou para conhecer de perto um projeto em curso na ilha de El Hierro, alimentada a 100% com "fontes de energia amigas do ambiente".

Fonte: Panapress

Notícias

IPC realiza primeiro mergulho em arqueologia subaquática no ancoradouro da Cidade Velha

Biblioteca Nacional lança reedição de “Chiquinho” e promete edição de seis obras por ano

NOSi poderá representar um suporte do desenvolvimento tecnológico para construção de uma sociedade digital no país – PR

Lançamento do projecto sobre a Promoção da Economia Azul reúne principais gestores da Economia Marítima

Mindelo: Atelier de lançamento do projecto sobre a Promoção da Economia Azul reúne principais “stakeholders” da Economia Marítima

São Vicente: Trinta formandos recebem certificados na área de guia de turismo comunitário

Santa Catarina: Assembleia Municipal com Ribeira da Barca na agenda

Santo Antão: Criação do Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Agrárias traz à ilha catedráticos de Portugal

Artistas da CPLP pedem "passaporte artístico"

Cabo Verde quer afirmar-se como plataforma tecnológica de referência em África

Novo presidente da AAVT quer transformar agências de viagens

Escavações arqueológicas na Igreja de São Tiago Maior concluídas

Empresários nacionais desafiam Portugal a deslocalizar empresas para Cabo Verde

AJEC propõe plataforma de informações sobre oportunidades de investimentos

Literatura: VIII Encontro de Escritores de Língua Portuguesa acontece de 19 a 21 de Abril na UNICV

Criada equipa que vai coordenar Zona Económica Especial

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

Empresa alemã introduz energia das ondas do mar em Cabo Verde

Santo Antão: Representante da OMS exorta Cabo Verde a preparar-se para enfrentar emergências sanitárias

Santo Antão: Fábrica de sabonetes abre portas no Porto Novo e já cogita exportar para os EUA

Praia: Conjunto Histórico e Arqueológico da Trindade vai ser património nacional – ministro

Ilha do Fogo: Técnicos de Monumentos e Sítios do IPC na região Fogo e Brava para inventariar património cultural imóvel

Emprofac prevê um crescimento de 7% em 2018

Regionalização: Olavo Correia reposiciona-se

Ampliar o mercado africano para os países africanos

PM espera consensos necessários entre os deputados para se avançar com a Regionalização

Directora regional da OMT recomenda diversificação dos modelos de oferta turística em Cabo Verde

Dia Mundial do Teatro: Mindelact distingue jornalista Fonseca Soares com Prémio de Mérito Teatral

Capacidade de alojamento em Cabo Verde aumentou em 18% em 2017 – INE

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo