< Voltar

Reserva Natural da Ponta do Sinó

Localização: Santa Maria

  • Reserva NaturalReserva Natural

A Reserva Natural da Ponta de Sinó se encontra localizada na zona turística de Santa Maria – Ponta Preta e representa um ecossistema ideal para a presença de uma flora de características halófilas assim como para diversas aves limícolas. Esta área protegida cobre possui uma área total de 5.182 ha. Tem se superfície terrestre 111 ha e 5.071 de superfície marinha. Este espaço fica delimitado à margem da urbanização turística da zona de Santa Maria – Ponta Preta e Algodoeiro. Como Área Protegida, não obstante, a abundância de atividades turísticas que provocam numerosos impactos tais como: circulação de veículos, extração de inertes, caça às tartarugas marinhas, etc. A Ponta de Sinó caracteriza-se por apresentar uma zona constituída essencialmente por areia e uma zona inundável de grande interesse florístico que alberga várias espécies adaptadas a solos salinos e inundados, nomeadamente: Arthrocnemum glaucum, Zygophylum waterlotii, Z. fontanesii, Sesuvium sesuvioides, Philoxerus vermicularis, Cyperus bubosos, Limonium brunneri. Entre os demais ecossistemas similares na ilha, esta constitui a que ocupa maior área (Cabo Verde Natura 2000, op cit). A comunidade faunística a ela associada, em particular, aves limnícolas, é representada, principalmente, por aves migratórias que aparecem no período outonal e primaveril. O entorno marinho não tem sido estudado, entretanto, sabe-se que se trata de um fundo rochoso coberto por uma comunidade coralina não muito extensa (Almeida 2009). A área protegida de Ponta de Sinó é caracterizada pela existência de vegetação com crescimento rasteiro tais como: Arthrocnemum glaucum, Zygophylum waterlotii, Zygophylum fontanesii , Prosopis juliflora, Lotus sp., Aerva javanica, Aizoom canariensis, Cistanche phelypaea, Cressa cretica, Frankenia ericifolia, Heliotropium ramosissimum, Sesuvium portulacastrum e Sporobolus spicatus. (Ministério do Ambiente, Habitação e ordenamento do Território)

A Reserva Natural da Ponta de Sinó se encontra localizada na zona turística de Santa Maria – Ponta Preta e representa um ecossistema ideal para a presença de uma flora de características halófilas assim como para diversas aves limícolas. Esta área protegida cobre possui uma área total de 5.182 ha. Tem se superfície terrestre 111 ha e 5.071 de superfície marinha. Este espaço fica delimitado à margem da urbanização turística da zona de Santa Maria – Ponta Preta e Algodoeiro. Como Área Protegida, não obstante, a abundância de atividades turísticas que provocam numerosos impactos tais como: circulação de veículos, extração de inertes, caça às tartarugas marinhas, etc. A Ponta de Sinó caracteriza-se por apresentar uma zona constituída essencialmente por areia e uma zona inundável de grande interesse florístico que alberga várias espécies adaptadas a solos salinos e inundados, nomeadamente: Arthrocnemum glaucum, Zygophylum waterlotii, Z. fontanesii, Sesuvium sesuvioides, Philoxerus vermicularis, Cyperus bubosos, Limonium brunneri. Entre os demais ecossistemas similares na ilha, esta constitui a que ocupa maior área (Cabo Verde Natura 2000, op cit). A comunidade faunística a ela associada, em particular, aves limnícolas, é representada, principalmente, por aves migratórias que aparecem no período outonal e primaveril. O entorno marinho não tem sido estudado, entretanto, sabe-se que se trata de um fundo rochoso coberto por uma comunidade coralina não muito extensa (Almeida 2009). A área protegida de Ponta de Sinó é caracterizada pela existência de vegetação com crescimento rasteiro tais como: Arthrocnemum glaucum, Zygophylum waterlotii, Zygophylum fontanesii , Prosopis juliflora, Lotus sp., Aerva javanica, Aizoom canariensis, Cistanche phelypaea, Cressa cretica, Frankenia ericifolia, Heliotropium ramosissimum, Sesuvium portulacastrum e Sporobolus spicatus. (Ministério do Ambiente, Habitação e ordenamento do Território)

Latitude: 16.587336
Longitude: -22.924004
Abrir em wikimapia / google maps

Notícias

Próxima etapa de Cabo Verde é atingir o patamar da economia de rendimento médio e médio alto – ministro

Universidade Técnica do Atlântico já é realidade