Turismo: Portugueses e norte-americanos vão investir cerca de 10 milhões de contos em Santiago

Um grupo de investidores portugueses e norte-americanos vão investir 90 milhões de euros (9,9 milhões de contos) para a construção de dois empreendimento turísticos na ilha de Santiago para a promoção turística da região sul do arquipélago.
A assinatura dos memorandos para a persecução desses dois projectos aconteceu hoje na Cidade da Praia entre a Cabo Verde Investimento (CI) e os promotores dessa iniciativa.
Antes da assinatura, a ministra do Turismo, Investimento e desenvolvimento Empresarial, Leonesa Fortes, disse que esses projectos visam desenvolver empreendimentos turísticos na ilha de Santiago, mais concretamente entre a Cidade da Praia e Cidade Velha.
“Cabo Verde tem todas as condições para que o turismo desenvolva e para que os projectos tenham rentabilidade”, notou, Leonesa Fortes, avançando que estes investimentos mostram a importância do sector turístico para Cabo Verde.
E como prova disso, informou que um jornal francês projectou Cabo Verde entre os cinco países mais visitados em 2016, facto que demonstra, segunda a ministra, a abertura e a aposta de investidores no país e na ilha de Santiago, dada as suas potencialidades a nível do lazer, da diplomacia económica e principalmente do turismo ecológico.

“Estes memorandos têm um significado importante neste momento porque demonstram que Cabo Verde está a ser cada vez mais procurado por investidores externos”, notou a ministra.

Esses projectos visam cobrir as ilhas do Maio, Santiago, Fogo e Brava, “Destino Sul”, como forma de potencializar os variados segmentos turísticos existentes nestas ilhas.

“Na ilha de Santiago vive mais de metade da população de Cabo Verde, existe uma enorme potencialidade para a prática de variados segmentos de turismo. A construção de um destino turístico nesta ilha (associado às ilhas vizinhas) revela-se, assim, de interesse estratégico para a formatação do “destino sul”, lê-se no documento.

“Lusofonia Cabo Verde Eco Resort - Cultura, Lazer, saúde Spa”, é um dos projectos que consistirá na construção de resort de cinco estrelas, que em diferentes fases de execução ultrapassará os 90 milhões de euros (9,9 milhões de contos).

Numa primeira fase, este empreendimento vai comportar um hotel cinco estrelas com 320 quartos, uma residência com 160 apartamentos turísticos de luxo e espaços multi-usos para a realização de eventos, (culturais, congressos, feiras) e desenvolvimento da música, dança e outras artes.
A fase final prevê a construção do “Bairro Diplomático”, uma zona residencial de excelência projectado para cerca de 100 a 120 unidades, perspectiva-se também a construção de um Hospital/Clínica projectado para cerca de 100 camas.

Fonte: InforPress

Notícias

Cabo Verde não deve competir pelo preço com outros destinos turísticos, avisa CEO da Oásis

Projeto "Volunturismo" movimenta cerca de 30 turistas para São Vicente

Santa Cruz: Autarquia quer transformar município num destino turístico de excelência

Porto Novo recebe investimentos privados nas pescas à volta de 70 mil contos

São Vicente vai acolher missão empresarial alemã com foco nas energias renováveis