Provedoria de Justiça de Portugal quer levar a sua experiência de 40 anos a Cabo Verde

A Provedoria de Justiça de Portugal quer levar a experiência de 42 anos de existência a Cabo Verde, país que instituiu esse órgão há três anos, para defender os cidadãos das ilegalidades, injustiças e abusos dos poderes públicos.

"Cabo Verde tem um Provedor de Justiça institucionalizado há três anos e Portugal já tem 42 anos de existência, que permitam sedimentar muita experiência e conhecimento, que pomos ao serviço dos nossos parceiros, sobretudo quando são instituições mais jovens", prometeu Jorge Miranda Jacob, Provedor-adjunto da Justiça de Portugal.

O representante português falava à agência Lusa, na cidade da Praia, no âmbito de uma conferência de apresentação do DEMOS, um projeto europeu que visa desenvolver um plano de cooperação para melhorar o desempenho dos provedores junto dos cidadãos.

Resultante de uma parceria entre Portugal e as regiões autónomas dos Açores e da Madeira e financiado pela União Europeia, o projeto foi estendido a toda a região da Macaronésia, abrangendo Cabo Verde, Senegal e Mauritânia.

Segundo Jorge Jacob, o objetivo do projeto é também ajudar a melhorar os procedimentos de comunicação entre os Provedores de Justiça e a Administração central e regional.

Para o Provedor-adjunto português, a troca de experiência e conhecimento vai permitir às instituições mais recentes evoluírem, mas também as mais antigas aprendem com as mais novas.

"É uma relação benéfica para ambos, para os mais antigos e para os mais recentes porque desta troca permanente de experiência resultam benefícios para ambas as partes", afirmou Jorge Jacob, que foi um dos oradores na conferência sobre "O papel do Provedor de Justiça no espaço da Macaronésia e países terceiros".

O responsável notou que as formas de melhorar a comunicação, auxiliar na boa governação e desenvolver mecanismos de atenção ao cidadão é aproveitar as novas tecnologias e redes sociais como "canais de comunicação preferenciais".

O Provedor de Justiça de Cabo Verde, António Espírito Santo Fonseca, enalteceu a cooperação através do projeto DEMOS, dizendo que vai ajudar países a suprir algumas fraquezas.

"Esta cooperação visa essencialmente a questão do conhecimento, das experiências e da colmatação parcial das fraquezas e dificuldades que cada um de nós possa ter", sustentou, notando que há problemas específicos em cada lado, mas que o grande objetivo é sempre defender os interesses dos cidadãos.

Fonte: Sapo Notícias

Notícias

Estrada de Chã de Pedras inaugurado no dia 25 de junho

Maritza Rosabal visita Sal e São Nicolau

Cabo Verde vai negociar com UE alargamento do acordo de parceria

FMI em Cabo Verde para avaliar políticas macroeconómicas

Ilha Brava: V Edição da Feira Agro-Pecuária começa hoje

Equipa de Coordenação de Reformas da Administração Pública já foi constituída

Governo vai aumentar o salário mínimo nacional para 15 mil escudos mensal até 2021

Cabo-verdiano reconduzido como Juíz do Tribunal Internacional dos Direitos do Mar

Governo e oposição concertam posições em matérias estruturantes para Cabo Verde

UE alarga prazo a Cabo Verde para exportar pescado no mercado europeu

Cabo Verde reavalia investimentos do BAD dado baixo nível de execução de projetos

Cabo Verde enfrenta ainda “grandes precariedades” na disponibilização de água - PR

90,1% da população já tem acesso à eletricidade em Cabo Verde, diz estudo

Advogados suspendem assistência judiciária oficiosa em Cabo Verde

Empresário chinês de Macau abre banco em Cabo Verde

Banco Central de Cabo Verde procede a corte de dois pontos na taxa diretora

Côte d’Ivoire interessada na experiência de Cabo Verde em matéria de governação eletrónica

Workshop nacional prepara novo quadro de cooperação entre o Governo de Cabo Verde e as Nações Unidas – UNDAF

Empresários cabo-verdianos procuram novas alternativas de negócios em missão à Holanda e Luxemburgo

Volume de negócios nos serviços regista variação homóloga de 5,8% no primeiro trimestre de 2017

Prémio Nacional de Qualidade distingue organizações que contribuem para competitividade do país

Binter Cabo Verde promete que vai garantir “ligação eficiente” entre as ilhas a partir de 1 de Agosto

Porto de águas profundas chumbado pelo Governo

São Vicente: Os artesãos e o CNAD realizam Feira de Artesanato em comemoração do Dia das Crianças