Primeiro-ministro anuncia proposta da Icelandair para comprar TACV

A companhia aérea islandesa terá, segundo anunciou o primeiro-ministro no debate do Estado da Nação, apresentado uma proposta ao governo para a compra da maioria do capital da companhia aérea nacional

Segundo Ulisses Correia e Silva a Icelandair já formalizou a proposta de compra de 51% do capital da TACV.

O Primeiro-ministro discursava na abertura do debate do Estado da Nação quando abordou a questão dos transportes aéreos. Depois de recordar a situação encontrada quando este governo tomou posse, o Ulisses Correia e Silva garantiu que o seu governo conseguiu "salvar a empresa".

O papel da Icelandair na reestruturação da empresa foi elogiado pelo primeiro-ministro e anunciou que ao "contrário da desinformação posta a circular, Icelandair não abandonou a TACV. Terminou o contrato de gestão, passamos à fase seguinte que é a negociação da privatização. Icelandair já apresentou proposta para a aquisição de 51% da TACV. TACV vai ser privatizada como previsto".

A reacção da oposição não se fez esperar. Janira Hopffer Almada, presidente e líder parlamentar do PAICV, disse que o governo "desmantelou e desvalorizou a empresa para ser depois vendida a preço de banana".

Quanto ao recente problema de falta de aviões para assegurar ligações aéreas para os destinos da TACV, Ulisses Correia e Silva esclareceu que o "desfasamento de tempo entre o fim dos contratos de wetlease que originou o regresso dos dois aparelhos da Icelandair e a chegada de novos aviões não foi por causa de falta de pagamentos e falta de credibilidade da TACV como aconteceu em inícios de 2016. Enquanto que o Boeing arrestado nunca mais regressou e os restantes aparelhos foram comprometidos, deixando a TACV sem aviões, hoje dois Boeings estão a voar, um terceiro deverá chegar em breve e o desenvolvimento do negócio fará a empresa ser dotada de mais aviões".

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Santo Antão: Vinda de turistas islandeses à ilha confirma que turismo local está a conquistar novos mercados na Europa

Cabo Verde precisa de um quadro regulatório mais forte de integração entre a biodiversidade e o turismo

Sal: Praia de Santa Maria poderá hastear Bandeira Azul dentro de três anos – Biosfera1

Praias de Cabo Verde com condições para Bandeira Azul após aplicação de medidas – ONG

Primeiros inspetores chefes da PJ de Cabo Verde com formação da congénere portuguesa