Presidente cabo-verdiano candidata-se a segundo mandato

O Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, anunciou, quarta-feira, na cidade da Praia, a sua decisão de se candidatar a um segundo mandato à frente do país, apurou a PANA de fonte segura.

Ao anunciar a recandidatura, quando falta uma semana para o fim do prazo de formalização de candidaturas às eleições presidenciais de 2 de outubro próximo, Jorge Carlos Fonseca anunciou também a suspensão das suas funções de chefe de Estado.

Isto porque, de acordo com a lei, quando um candidato exerce a função de Presidente da República e tornar pública uma decisão de uma candidatura, isso implica, nos termos do Código Eleitoral, a suspensão do exercício das funções até à desistência ou até à publicação dos resultados eleitorais.

A reeleição de Jorge Carlos Fonseca, eleito em 2011, com o apoio do então maior partido da oposição e atual força no Governo, o Movimento para a Democracia (MpD), é dada praticamente como certa pela generalidade das sondagens até agora divulgadas, tanto mais que até ao momento o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), na oposição desde as legislativas de março deste ano, não apresentou nenhum candidato ao cargo.

Segunda-feira última, o vice-presidente do PAICV, José Maria Veiga, assegurou que existe uma grande expetativa por parte dos militantes do partido e da sociedade cabo-verdiana quanto a uma eventual candidatura do antigo ex-primeiro-ministro, José Maria Neves, ao cargo de Presidente da República.

“O PAICV acredita que a candidatura de José Maria Neves seria uma candidatura ganhadora e que contribuiria, seguramente, para a consolidação da democracia cabo-verdiana”, recordando  que as candidaturas ao cargo de chefe de Estado são de iniciativas individuais e não partidárias.

Entretanto, José Veiga garante que, caso não seja possível convencer José Maria Neves a avançar como candidato presidencial, há interessados dentro do partido “que se manifestaram disponíveis para concorrer ao cargo do mais alto magistrado na nação cabo-verdiana”.

Nas últimas eleições presidenciais, realizadas em 2011,  Jorge Carlos Fonseca venceu, na segunda volta com 55,13% dos votos, Manuel Inocêncio Sousa, candidato apoiado pelo PAICV.

Na altura, ele substituiu Pedro Pires, que havia cumprido dois mandatos na chefia do Estado cabo-verdiano.

As eleições para a Presidência da República, marcadas para 2 de outubro, fecham o ciclo de três eleições este ano em Cabo Verde, depois das legislativas de 20 de março e das autárquicas marcadas para 4 de setembro de 2016.

De acordo com o calendário eleitoral divulgado pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), as candidaturas devem ser entregues até 3 de agosto próximo, ao Tribunal Constitucional, devendo a campanha eleitoral decorrer entre 15 e 30 de setembro.

Fonte: Panapress

Notícias

Santo Antão: Vinda de turistas islandeses à ilha confirma que turismo local está a conquistar novos mercados na Europa

Cabo Verde precisa de um quadro regulatório mais forte de integração entre a biodiversidade e o turismo

Sal: Praia de Santa Maria poderá hastear Bandeira Azul dentro de três anos – Biosfera1

Praias de Cabo Verde com condições para Bandeira Azul após aplicação de medidas – ONG

Primeiros inspetores chefes da PJ de Cabo Verde com formação da congénere portuguesa