PR promete usar sua influência para melhorar a integração dos imigrantes em Cabo Verde

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, promete usar a sua magistratura de influência para ajudar numa “melhor integração possível” dos imigrantes em Cabo Verde e afirma que o país deve continuar a dar o exemplo de abertura.

Em entrevista à revista Caminhar, da Plataforma das Organizações Não-Governamentais de Cabo Verde, disse que, dado o seu interesse nessa matéria, tem uma conselheira para questões da emigração das comunidades cabo-verdianas e da imigração que estabelece contactos “permanentes” com o departamento do Ministério dos Negócios Estrangeiros encarregue desse setor em Cabo Verde.

“Tenho usado a minha magistratura de influência para sensibilizar as autoridades no sentido da melhor integração possível dos imigrantes”, disse o Chefe de Estado, em entrevista à revista Caminhar, mostrando-se interessado em ajudar os imigrantes a ultrapassar os problemas que os afetam.

O Presidente da República revelou, por outro lado, ter “contactos permanentes” com as estruturas associativas das comunidades imigradas.

“Pessoalmente, já visitei algumas sedes dessas associações e já convidei alguns dos seus responsáveis a virem à Presidência da Republica”, afirmou, acrescentando que tem dialogado com o Governo com o propósito de tentar resolver os problemas das comunidades imigradas.

Para Chefe de Estado, a imigração em Cabo Verde é um “fenómeno relativamente recente”, o que justifica alguns problemas surgidos no concernente à integração dos cidadãos que procuram Cabo Verde para viver.

Defende, porém, que “tem que haver uma pedagogia e educação para uma aceitação mais incondicionada” da presença dessas comunidades que, segundo ele, ao fim ao cabo, “estão a contribuir para o processo do desenvolvimento de Cabo Verde”.

“Tem que haver um aprimoramento institucional para que essa integração social e cultural se faça com uma melhor performance”, indicou o Presidente da República, referindo-se aos imigrantes da Costa Africana que vivem no arquipélago.

Neste processo de pedagogia, defende que os profissionais da comunicação social têm um a um “papel relevante” a desempenhar, através de informação, formação e divulgação de atos realizados pelas comunidades imigradas.

Em seu entender, há segmentos “muito diferenciados” deste fluxo imigratório, num país como Cabo Verde, onde existem também instituições frágeis, que, apesar disso, tem registado alguns avanços.

Segundo o Chefe de Estado, alguns estudos mostram que há certas dificuldades do país no sentido de garantir uma “integração mais perfeita” dos imigrantes, mas que também da parte desses existem problemas que se devem a fatores, como a falta do conhecimento da língua portuguesa, a língua oficial em Cabo Verde.

“Os problemas da escolarização também dificultam a integração, assim como as fragilidades do nosso mercado de trabalho”, acentuou Jorge Carlos Fonseca, acrescentando que tudo isto dificulta o processo de integração de muitos segmentos imigratórios, nomeadamente aqueles que são provenientes da Comunidade Económica para o Desenvolvimento de Estados da África Ocidental (CEDEAO).

Instado se as autoridades nacionais têm feito o necessário para facilitar a integração dos imigrantes, mormente os da CEDEAO, Jorge Carlos Fonseca respondeu que sim e citou algumas medidas adotadas, nomeadamente a criação de uma unidade de imigração, assim como um conjunto de textos legislativos e regulamentos sobre o processo de integração e normas sobre a entrada e permanência de estrangeiros em Cabo Verde.

“Há um conjunto de projetos em curso para facilitar e acelerar o processo de imigração, acesso ao mercado do trabalho e à saúde”, assinalou o Chefe de Estado, que se referiu ainda à preocupação de se formalizar as relações de trabalho, através de um contrato escrito, e, ainda, o acesso dos imigrantes à habitação, estabilidade através de contratos de arrendamento.

Fonte: Sapo Notícias

Notícias

IPC realiza primeiro mergulho em arqueologia subaquática no ancoradouro da Cidade Velha

Biblioteca Nacional lança reedição de “Chiquinho” e promete edição de seis obras por ano

NOSi poderá representar um suporte do desenvolvimento tecnológico para construção de uma sociedade digital no país – PR

Lançamento do projecto sobre a Promoção da Economia Azul reúne principais gestores da Economia Marítima

Mindelo: Atelier de lançamento do projecto sobre a Promoção da Economia Azul reúne principais “stakeholders” da Economia Marítima

São Vicente: Trinta formandos recebem certificados na área de guia de turismo comunitário

Santa Catarina: Assembleia Municipal com Ribeira da Barca na agenda

Santo Antão: Criação do Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Agrárias traz à ilha catedráticos de Portugal

Artistas da CPLP pedem "passaporte artístico"

Cabo Verde quer afirmar-se como plataforma tecnológica de referência em África

Novo presidente da AAVT quer transformar agências de viagens

Escavações arqueológicas na Igreja de São Tiago Maior concluídas

Empresários nacionais desafiam Portugal a deslocalizar empresas para Cabo Verde

AJEC propõe plataforma de informações sobre oportunidades de investimentos

Literatura: VIII Encontro de Escritores de Língua Portuguesa acontece de 19 a 21 de Abril na UNICV

Criada equipa que vai coordenar Zona Económica Especial

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

Empresa alemã introduz energia das ondas do mar em Cabo Verde

Santo Antão: Representante da OMS exorta Cabo Verde a preparar-se para enfrentar emergências sanitárias

Santo Antão: Fábrica de sabonetes abre portas no Porto Novo e já cogita exportar para os EUA

Praia: Conjunto Histórico e Arqueológico da Trindade vai ser património nacional – ministro

Ilha do Fogo: Técnicos de Monumentos e Sítios do IPC na região Fogo e Brava para inventariar património cultural imóvel

Emprofac prevê um crescimento de 7% em 2018

Regionalização: Olavo Correia reposiciona-se

Ampliar o mercado africano para os países africanos

PM espera consensos necessários entre os deputados para se avançar com a Regionalização

Directora regional da OMT recomenda diversificação dos modelos de oferta turística em Cabo Verde

Dia Mundial do Teatro: Mindelact distingue jornalista Fonseca Soares com Prémio de Mérito Teatral

Capacidade de alojamento em Cabo Verde aumentou em 18% em 2017 – INE

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo