Orçamento do Estado’2018 aprovado na generalidade com votos favoráveis do MpD, contra do PAICV e abstenções da UCID

A proposta de lei que aprova o Orçamento do Estado para o ano económico’2018, cotado em 61,254.8 milhões de contos, foi aprovada esta noite, na generalidade, com 37 votos favoráveis do MpD (poder) , 23 contra (PAICV) e três abstenções (UCID).

O primeiro-ministro descreveu o OE’2018 como sendo sensível ao género, alinhado com o plano estratégico do Desenvolvimento Sustentável e ideologicamente diferente na abordagem à economia, ao sector privado, ao investimento público, ao desenvolvimento local e regional, na abordagem á acção social e à relação do Estado com cidadão.

Depois de dois dias de debates, Ulisses Correia e Silva disse que um ano e meio depois de regressar ao poder com vitória nas legislativas, o Movimento para Democracia, MpD , reafirmou o seu compromisso com Cabo Verde, alegando que se está a produzir resultados e “na rota da felicidade”.

Considera que o OE’2018 contém politicas, objectivos, metas, alocação de recursos, benefícios e incentivos, para serem cumpridos, enquanto opções de politicas económicas, de investimento, de estímulo de fomento à iniciativa privada, de inclusão social, extensiva às áreas da educação, saúde, Justiça, segurança, e de investimento, nas pessoas.

Para o Chefe do Governo, trata-se de um orçamento de crescimento, competitividade, emprego e desenvolvimento regional e local, alegando que “permite acelerar o crescimento da economia”.

Para o governante, o OE2018 adopta medidas de fomento, estímulos e incentivos ao investimento privado, ao empreendedorismo, ao investimento directo estrangeiro.

Adiantou o orçamento ora aprovado vai assumir parte dos custos de financiamento da economia, através da bonificação de taxa de juros e de assunção de garantias, de forma a promover a criação de empregos decentes, riqueza e desenvolver as ilhas e investimento na unificação do mercado nacional, nos transportes marítimos e aéreos.

Defende que este orçamento contribua para o crescimento do turismo, da economia marítima e digital e na estruturação e desenvolvimento de um conjunto de incentivos à indústria nacional, assim como operacionalização do conceito do centro internacional de negócios.

Opinião corroborada pelo representante da bancada do MpD, Miguel Monteiro, para quem, o OE’2018 está virado para um país “uno e indivisível”, e que disponibiliza boas novas a Cabo Verde, a nível da educação, do ensino, da segurança, da justiça, da infra-estrutura, dos transportes e da cultura.

Atesta mesmo que o orçamento do Estado para o ano económico de 2018 simboliza o concretizar dos compromissos assumidos em 2016
Enquanto isto, a líder parlamentar do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, PAICV, considera que este orçamento está tão longe das promessas feitas e prometidas ao cabo-verdianos e que sequer foi discutido com os parceiros sociais.

Janira Hopffer Almada considera que com este orçamento, Cabo Verde regista um crescimento económico muito aquém do prometido, de 7% anuais e que a governação está marcada pelo aumento da taxa de desemprego para 15% e dilatação da dívida pública, sobretudo a interna, bem como a não actualização do salário e das pensões.

Criticou ainda “apenas” os 100 mil contos previstos para a agricultura num ano de seca e mau ano agrícola, assim como aumento de custos da vida dos cabo-verdianos, a partidarização da função pública e falta de investimento em sectores vitais como a educação, saúde, agricultura e infra-estruturas.

Já o presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrata, UCID, António Monteiro, afirma que este orçamento aumenta a dívida pública em 16 milhões de contos, com discrepância entre as ilhas e aconselha o primeiro-ministro a analisar a possibilidade de aumentar o salário público dos funcionários em 2018 para evitar que o país ande a duas velocidades.

A UCID disse ter votado abstenção para que durante a especialidade o Governo absorve as sugestões que esta força política propôs, sob pena de votar contra quando esta proposta baixar à especialidade.

Fonte: InforPress

Notícias

Empresários desesperam pela mobilidade económica

Angola, Brasil e Moçambique têm total de 720 mil "escravos modernos". Cabo Verde também faz parte da lista

Suspensão levantada. Cabo Verde Airlines já pode voltar aos aeroportos italianos

Cabo Verde apresenta programa da presidência da CPLP

Governo: Cabo Verde assume presidência do Conselho de Ministros da CPLP com humildade e sentido de responsabilidade

“Os alunos que só sabem crioulo, o resultado é o isolamento”

Caso de cancelamento de voos: Chega o primeiro Boeing, mas as ligações para rota das Américas podem não começar de imediato

Cimeira CPLP: Empresários querem que dinâmica do pilar económico comece a fazer-se sentir “de facto”

Pedro Morais: “Temos de transformar a História de São Nicolau em valor, em produto para vender”

Santo Antão: Raízes aposta na criação de “novas dinâmicas” para um turismo rural de qualidade na ilha

São Vicente: Carnaval do Mindelo “desembarca» na Nigéria a convite do Afreximbank

São Domingos: Autarquia aposta na requalificação urbana e promoção das ofertas turísticas

Cesária Évora homenageada no festival O Sol da Caparica

Obra de Dina Salústio entre os finalistas ao Prémio PEN de tradução

Porto Novo: Operadores turísticos avaliam os primeiros três meses do andamento do projecto Rotas das Aldeias Rurais

Instituto da Macaronésia propõe criar soluções para produção de água através do uso das energias renováveis

Plataforma IGRP Web é uma rede electrónica para a criação do emprego jovem – responsável

São Vicente: Carnaval de Verão com divulgação na Europa e no Brasil – organização

São Salvador do Mundo: Arrancam as obras do centro de transformação de produtos agrícolas

Santiago Norte: Projecto capacita jovens para área do turismo com foco na conservação da biodiversidade

Governo quer atrair investimentos da Diáspora com o Estatuto do Investidor Emigrante

Recomendação para ouvir: Mornas ao Piano - mais do que um disco … estórias sentidas e c(o)antadas

Regressa o Campus África, por uma ‘Macaronésia do conhecimento’

Operadores em Santo Antão querem atacar mercado africano

«Há interessados no mercado doméstico de transporte aéreo» - Olavo Correia

Governo sublinha papel da China na produção audiovisual em Cabo Verde

Bienal de Dança de Veneza entrega hoje Leão de Prata a Marlene Monteiro Freitas

OMS saúde progressos na melhoria das condições de vida da população em Cabo Verde

Três mil cabo-verdianos obtiveram nacionalidade Portuguesa em 2017

Sal: Festival Literatura-Mundo foi “fantástico” reunindo gente e escritores premiados de diferentes latitudes, dizem participantes

TradeInvest e Bringbuys assinam memorando para criação de polo tecnológico

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo