ONU alerta para esforço comum para atingir o desenvolvimento sustentável em 2030

A subsecretária-geral das Nações Unidas, Fekitamoeloa Katoa Utoikamanu, disse hoje, em Cabo Verde, que não há tempo nem esforços para desperdiçar se se querem tornar realidade os objetivos de desenvolvimento sustentável em 2030

A subsecretária-geral das Nações Unidas, Fekitamoeloa Katoa Utoikamanu, disse hoje, em Cabo Verde, que não há tempo nem esforços para desperdiçar se se querem tornar realidade os objetivos de desenvolvimento sustentável em 2030.

"Ao adotar os objetivos de desenvolvimento sustentável, estabelecemos um necessário, mas altamente ambicioso caminho para erradicar a pobreza, promover a inclusão e o crescimento sustentável e proteger o planeta, enquanto asseguramos que ninguém é deixado para trás. Não temos tempo nem esforços para desperdiçar se queremos tornar realidade para todas as pessoas em 2030 os nossos nobres objetivos", declarou.

Fekitamoeloa Katoa Utoikamanu falava hoje, na cidade da Praia, na sessão de abertura do IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local (FMDEL) perante uma plateia de governantes, representantes dos governos locais e regionais e membros de organizações da sociedade civil.

A responsável das Nações Unidas, que participou no Fórum em representação do secretário-geral António Guterres, sublinhou a "importância" e a "oportunidade" do evento.

"A iniciativa local e o compromisso coletivo para promover o desenvolvimento económico local é o condutor para um desenvolvimento sustentável mais alargado", adiantou.

Para a responsável das Nações Unidas, que é também Alta Representante para os Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, "é preciso pensar global e agir localmente".

"Se o verdadeiro objetivo é não deixar ninguém para trás, também temos que assegurar que não deixamos nenhum lugar para trás. Temos que assegurar-nos que todas as pessoas têm voz e participam na concretização dos objetivos", sublinhou.

Fekitamoeloa Katoa Utoikamanu instou ainda os cerca de três mil participantes de mais de 80 países presentes no fórum a "pensarem e agirem" juntos para encontrar formas de "acelerar a participação e o desenvolvimento local".

A importância do papel dos agentes locais no desenvolvimento global dos países foi a tónica comum nas 11 intervenções proferidas durante a cerimónia de abertura do Fórum, que começou com cerca de uma hora de atraso em relação ao horário previsto e foi temporariamente interrompida devido a problemas técnicos.

O Fórum decorre até sexta-feira no Estadio Nacional, na capital cabo-verdiana.

Fonte: A Semana

Notícias

Turismo: Reino Unido lidera entradas e dormidas em Cabo Verde no 3º trimestre

Santiago: Escola de Música de São Domingos é inaugurada hoje

Mindelact’ 2017 – Organização diz que foi o melhor de sempre

“Na bancada todos têm opinião”, a resposta de Olavo Correia a José Maria Neves

Portugal acolhe Fórum de Desenvolvimento de Cabo Verde com enfoque no investimento externo

Bruma seca: voo da TAP desviado de São Vicente para a Praia

São Vicente: 21ª FIC com 100 expositores 53% dos quais de operadores de Cabo Verde

Cabo Verde e China renovam acordo no domínio da defesa

Mindelo acolhe XXI Edição da Feira Internacional de Cabo Verde

Ulisses Correia preside abertura Fórum Nacional de Educação

Estado ainda não concretizou entrada no capital da Binter Cabo Verde

Chegou o primeiro avião da Icelandair, há mais três a caminho

Fundação Amílcar Cabral cria circuito turístico do grogue e seus derivados em Santo Antão

Carvão do Maio pode vir a ser comercializado a partir de quarta-feira com marca própria

TUI já voa directo de Amsterdão para a Praia

Jorge Figueiredo acreditado como embaixador de Cabo Verde em Angola

Plano de emergência de Santa Catarina do Fogo ascende a 22 mil contos

Jaime Mayaki, OMT: O turismo não pode continuar a ser pensado como antes

TACV retoma ligações diárias entre Praia e Lisboa a partir de 7 de Novembro

Morabeza Festa do Livro arranca com formações e lançamento de livro de Eugénio Tavares

Porto Novo: Criação da paróquia São João Paulo II vai no mesmo sentido daquilo que pretendemos a nível autárquico – edil

Arlindo Carvalho é o novo presidente da Cruz Vermelha de Cabo Verde

Presidente da Câmara de Deputados de Luxemburgo visita Cabo Verde

Banana de Santa Cruz poderia abastecer mercado turístico de Sal e Boa Vista