Número de hóspedes nos estabelecimentos hoteleiros aumenta 13,9% em Cabo Verde

O número de hóspedes nos estabelecimentos hoteleiros em Cabo Verde aumentou 13,9% no segundo trimestre deste ano, quando comparado com o mesmo período do ano passado, indica o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os dados do INE sobre o turismo e movimentação de hóspedes divulgados sexta-feira revelam que, no período em referência, os estabelecimentos hoteleiros acolheram 132 mil 443 hóspedes, o que, em termos absolutos, se traduziu na entrada de mais 16 mil 159 turistas do que em igual período do ano transato.

Quanto ao tipo de estabelecimento, os hotéis continuaram a ser os mais procurados, representando 84,4% do total das entradas. Seguem-se os aldeamentos turísticos (6,2%) e as residenciais com cerca de 4,1%.

O total das dormidas, registado no período em análise, foi de 869 mil 434, traduzindo-se numa variação positiva de 16,5%, em relação ao segundo trimestre de 2015.

O INE adianta que, em termos absolutos, houve um aumento de 123 mil e 10 dormidas nos estabelecimentos hoteleiros do arquipélago.

Os hotéis representam 91,4% do total das dormidas, os aldeamentos turísticos 3,3% e as residenciais 2,0%.

A ilha do Sal continua a ter o maior acolhimento, com 46,6% do total das entradas no arquipélago, seguida da ilha da Boa Vista, com 30,8% e de Santiago com 12,1%.

Em relação às dormidas, a ordem é a mesma, com a ilha do Sal a representar 51,4%, a seguir Boa Vista com 39,6% e Santiago com 3,8%.

No segundo trimestre do ano, o principal mercado emissor de turistas a Cabo Verde continuou a ser o Reino Unido, com 22,9%, seguindo-se Portugal, Alemanha e França, responsáveis por 11,9%, 11% e 9,1%, respetivamente.

O Reino Unido também permaneceu no primeiro lugar no que se refere a dormidas, com 34,4% do total, seguido da Alemanha, da Bélgica-Holanda e de Portugal, com 14,0%, 11,5% e 9,2%, respetivamente.

Os turistas ingleses foram os que permaneceram mais tempo em Cabo Verde, com uma estada média de 9,7 noites, seguindo-se os provenientes da Bélgica-Holanda (8,6 noites), da Alemanha (8,1) e de França (5,3).

Por seu turno, os Cabo-verdianos residentes permaneceram, em média, 2,5 noites nos estabelecimentos hoteleiros do país.
Fonte: Panapress

Notícias

Santiago e São Vicente acolhem festival de cinema itinerante de Língua Portuguesa

Milhares de garrafas recolhidas no fim de semana no areal de Santa Maria vão dar vida a azulejos

Empresa de Macau negocia instalação de polo tecnológico em Cabo Verde

Portugal e Cabo Verde unidos pela livre circulação esperam "boas notícias" na CPLP

Santo Antão: Operadores dizem-se “vítimas da concorrência desleal” do turismo residencial que começa a ser fomentado na ilha