Ministro da Cultura assina protocolo de cooperação com Fundação Francisco Manuel Santos para doação de dois mil livros

O Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC) e a Fundação Francisco Manuel Santos (FFMS), assinam esta terça-feira, 5, em Portugal, um protocolo de cooperação que visa a doação de dois mil setecentos e vinte e oito exemplares de livros. O protocolo será assinado pelo Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, e o presidente da Fundação Francisco Manuel Santos, Jaime Gama

O protocolo tem como principal propósito o enriquecimento do espólio literário das bibliotecas e salas de leitura públicas de Cabo Verde através da entrega gratuita de publicações editadas pela FFMS. Uma iniciativa que, segundo o MCIC, vai ao encontro da política do Governo desta IX Legislatura que pretende incrementar as bibliotecas municipais, na promoção e dinamização do livro e o incentivo à leitura.

A Fundação Francisco Manuel Santos foi fundada em 2009 por Alexandre Soares dos Santos e família para dar resposta a uma lacuna na sociedade portuguesa.

Assim, a Fundação publica livros e elabora estudos, sobre temas relevantes para a sociedade, como a educação, a economia, a justiça ou políticas públicas; organiza encontros e debates onde reúne e dá a voz a especialistas nacionais e internacionais; e cria, compila e difunde dados sobre Portugal e a Europa através de várias plataformas.

Jaime Gama, de 68 anos, foi fundador do PS, presidente da Assembleia da República entre 2005 e 2011. Foi Ministro da Administração Interna (1978); Ministro dos Negócios Estrangeiros (1983-1985 e 1995-2002); Ministro da Defesa Nacional (1999) e Ministro de Estado (1999-2002).

Fonte: A Semana

Notícias

Santiago e São Vicente acolhem festival de cinema itinerante de Língua Portuguesa

Milhares de garrafas recolhidas no fim de semana no areal de Santa Maria vão dar vida a azulejos

Empresa de Macau negocia instalação de polo tecnológico em Cabo Verde

Portugal e Cabo Verde unidos pela livre circulação esperam "boas notícias" na CPLP

Santo Antão: Operadores dizem-se “vítimas da concorrência desleal” do turismo residencial que começa a ser fomentado na ilha