Lançamento do projecto sobre a Promoção da Economia Azul reúne principais gestores da Economia Marítima

O atelier, a ter lugar nas instalações do INDP, em São Vicente, é presidido pelo Secretário de Estado Adjunto para a Economia Marítima, Paulo Veiga.

Uma equipa dos principais gestores do sector da Economia Marítima, reúnem-se nesta quinta-feira, 19, num atelier de lançamento do projecto de apoio técnico para a elaboração do Plano Nacional de Investimento para a Economia Azul (PNIEB) e preparar um Programa de Promoção da Economia Azul (PROMEB).

O atelier, a ter lugar nas instalações do INDP, em São Vicente, é presidido pelo Secretário de Estado Adjunto para a Economia Marítima, Paulo Veiga, na presença dos representantes do BAD, Vincent Ngendakumana e da FAO, Nono Remy, respectivamente.

O governo acredita que o projecto marca um passo crucial no processo de cooperação promovido pela FAO em 2014 e que se expandiu muito rapidamente ao BAD que veio, em apoio à transição da economia cabo-verdiana para a promoção de uma economia azul e do empreendedorismo, permitindo dar resposta ao emprego jovem.

O estudo está alinhado com a visão 2030 de Cabo Verde, que pretende tornar o país uma nação justa e próspera, com oportunidades para todos até 2030, e alcançar os Objectivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS).

O conceito de economia azul foi adoptado pelo Governo de Cabo Verde como mecanismo para alcançar um desenvolvimento económico sustentável baseado nos recursos oceânicos e costeiros. Neste contexto, para concretizar este compromisso, o Governo adoptou uma carta que visa identificar e promover todos os motores da economia azul, por forma a inserir o país nas cadeias de valor mundiais, expandir o acesso aos mercados e reduzir os factores de vulnerabilidade.

A economia azul abrange vários sectores-chave da economia nacional, incluindo: a pesca e aquacultura, o processamento de peixe, a construção e a manutenção de navios e embarcações de recreio, o turismo costeiro, o transporte de passageiros e o frete marítimo, as operações portuárias, o desenvolvimento costeiro, a formação marítima, os serviços bancários e seguros e a energia renovável.

A Economia Azul cria também oportunidades para o surgimento de novas fontes de crescimento baseadas em negócios inovadores. Estas atividades novas ou em desenvolvimento podem ajudar a criar empregos e a melhorar a competitividade de Cabo Verde, não perdendo de vista a preservação da biodiversidade e a riqueza do ambiente marinho.

Fonte: A Nação

Notícias

Respostas rápidas: Quem deve pagar a Taxa de Segurança Aeroportuária?

São Vicente: Kiki Lima expõe “Real aparência” quando está prestes a completar 50 anos de pintura

Número de hóspedes aumentou 9,5% no segundo trimestre de 2018 face ao período homólogo – INE

Frescomar anuncia novos investimentos em São Vicente e no Sal de mais de seis milhões de euros

Direitos: Cabo Verde destaca em conferência no Canadá apoio do governo e instituições aos movimentos LGBTI

Santo Antão recebe três centros de interpretação turística para retratar património e identidade cultural da ilha

Raiz di Polon na 10ª edição do Festival de Teatro Lusófono

MCIC visita oficina de verão na Cesária Évora Academia de Artes

Filme cabo-verdiano “Firmeza” seleccionado para o Sacramento Underground Film & Arts Festival dos EUA

Filme “Os dois irmãos” selecionado para a competição oficial no 42º Festival de Cinema de Montreal/Canadá

Ilha do Fogo: Projecto “Rotas do Fogo” define estratégias e cria comités municipais para implementação do modelo agro-turismo

Nosi e Cabo Verde TradeInvest na China para dar avanço ao projecto de Computação em Nuvem da África Ocidental

Reconhecimento internacional do vinho do Fogo é exemplo para produtores de grogue de Santo Antão

“Se Cabo Verde não é capaz de organizar um discurso histórico, alguém será capaz”

Cabo Verde conquista duas medalhas de ouro no concurso Mundial de Vinhos Extremos em Itália

Editorial: Estado da Nação em “gestão corrente”

Quem comprar a TACV assume a gestão por, pelo menos, 5 anos

Primeiro-ministro anuncia proposta da Icelandair para comprar TACV

Exportações aumentam 14% no 2º trimestre deste ano

Empresários desesperam pela mobilidade económica

Angola, Brasil e Moçambique têm total de 720 mil "escravos modernos". Cabo Verde também faz parte da lista

Suspensão levantada. Cabo Verde Airlines já pode voltar aos aeroportos italianos

Cabo Verde apresenta programa da presidência da CPLP

“Os alunos que só sabem crioulo, o resultado é o isolamento”

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo