Ilha do Sal: Taxa ocupação hotéis aproxima-se dos 100%

A maior parte dos hotéis na ilha do Sal está com uma taxa de ocupação a volta de 98%, e pretendem proporcionar aos cerca de 11 mil turistas “momentos únicos” de passagem de ano no arquipélago.

Neste momento, considerado época alta na ilha, em termos de turismo, a taxa de ocupação nos diferentes empreendimentos turísticos é de aproximadamente cem por cento, estimando-se que o número de clientes na ilha turística deve estar a volta de 10 a 11 mil visitantes.

Atendendo a esta cifra, mais clientes, acrescentando-se à população residente, de 35 mil habitantes, significa mais serviços a nível de recolha de lixo, água, electricidade, segurança, entre outras questões, que, conforme alguns operadores económicos, em conversa à Inforpress, deverão ser melhoradas, já que o fluxo turístico gera “muitos” impostos para os cofres do Estado.

Praticamente lotados por turistas dos quatro cantos do globo, sobretudo, nórdicos, ingleses, alemães e franceses, entre outras nacionalidades, à procura de sol e praia destas ilhas atlânticas, os hotéis aguardam os visitantes com um menu especial de Reveillon, jantar dançante e muita animação.

Além dos hotéis, todos os locais de hospedagem, residenciais e pensões estão também lotados, por turistas e cabo-verdianos.

O Hotel Belorizonte, do Grupo Oásis, que dispõe de 430 quartos, tem hospedado neste momento 910 clientes, o equivalente a uma taxa de ocupação à volta de 95%, enquanto Salinas Sea, também do mesmo grupo, com 337 quartos, conta com 640 clientes.

O Hotel Odjo d’Água, que dispõe de 49 quatros, conta com 132 clientes, equivalendo a uma taxa de ocupação de 98%, contra os 84% do Hotel Morabeza que tem 130 quartos, ocupados neste fim de ano por 230 turistas.

O Hotel Hilton, recentemente inaugurado, com 241 quartos está, com uma taxa de ocupação de 97%, o Dunas Meliã atinge os 100%, com 2409 hóspedes, e o Hotel Farol está com 450 turistas.

O Hotel Hilton, além dos turistas, estende a festa do Réveillon aos cabo-verdianos que poderão participar no jantar de gala do fim do ano, com concerto musical que traz ao vivo Tito Paris e Banda, cujo acesso à festa do Réveillon é de 24 mil escudos por pessoa, casal 48 mil escudos.

Na noite de 31 de Dezembro para 1 de Janeiro, os salenses poderão dividir alegria com os cerca de onze mil turistas que procuram outras experiências para a passagem de ano.

A ilha do Sal tem sido um destino muito procurado para a passagem do ano 2017-2018, cuja clientela, nórdicos, ingleses, alemães, espanhóis, portugueses, entre outras nacionalidades, têm chegado diariamente nos voos charters para passarem o Réveillon.

Fonte: InforPress

Notícias

Dia Nacional da Cultura comemorado sob o lema “eu_génio: do legado à ficção”

Governo prevê funcionamento da Universidade Técnica do Atlântico em 2020/2021

Santiago Norte: Municípios juntam-se ao MCIC para homenagear a Morna no Dia Nacional da Cultura e Comunidades

São Nicolau: Projecto Caminhar inicia acção de capacitação em acompanhantes de “trekking”

Cabo Verde não deve competir pelo preço com outros destinos turísticos, avisa CEO da Oásis