FAO encoraja aplicação de "Carta de Promoção de Crescimento Azul" em Cabo Verde

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) exortou o novo Governo cabo-verdiano a apostar na implementação da Carta da Promoção do Crescimento Azul, adotada pelo país em 2015, apurou a PANA de fonte segura.

O anúncio foi feito na cidade da Praia pelo representante da FAO em Cabo Verde, Nono Womdim Remi, durante uma audiência que lhe concedeu, quarta-feira última, o novo primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva.

Remi recordou que a FAO promove o "crescimento azul" como quadro para assegurar a gestão sustentável e sócioeconomicamente sensível dos oceanos e das zonas húmidas.

Neste sentido, acrescentou, a carta tem um papel “transversal” e com vários setores como a economia marítima, o transporte, o turismo, o ambiente, a segurança alimentar, entre outros.

“Apresentei ao primeiro-ministro a proposta da implementação da Carta da Promoção do Crescimento Azul, que prevê a criação de um Comité de Pilotagem, um Comité Consultivo, mas especialmente a criação de uma Unidade de Inteligência Estratégica que será localizada no seio do Centro de Políticas Estratégicas”, explicou.

Recordou que a organização tem apoiado Cabo Verde através da implementação de um processo participativo de diagnóstico para o "crescimento azul", visando promover um portofólio que sirva de base para a elaboração de um plano de investimento a favor da "economia azul" e do programa de apoio para a transição económica, em diálogo tripartido entre o Governo, o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e a FAO.

Nono Womdim Remi assinalou que na cimeira mundial sobre a ação dos oceanos no apoio à segurança alimentar e o crescimento azul, realizada em 2014 em Haia (Holanda), os governos comprometeram-se a desenvolver ações de combate às alterações climáticas, à pesca excessiva, à perda de habitat e à poluição, num esforço para restaurar a produtividade e a resiliência dos oceanos.

O representante da FAO disse ter ainda aproveitado este primeiro encontro com Ulisses Correia e Silva, como chefe do Executivo, para reiterar o compromisso da sua instituição de apoiar Cabo Verde no domínio da segurança alimentar, da nutrição e da melhoraria das condições de vida dos agricultores, já que, frisou, as prioridades do Governo são também as prioridades da FAO no arquipélago cabo-verdiano.

A estratégia «crescimento azul» tem por objetivo apoiar a longo prazo o crescimento sustentável no conjunto dos setores marinho e marítimo, reconhecendo a importância dos mares e oceanos enquanto motores da economia europeia com grande potencial para a inovação e o crescimento.

O «crescimento azul» é o contributo da política marítima integrada para a realização dos objetivos da estratégia Europa 2020 com vista a um crescimento inteligente, sustentável e inclusivo.
Fonte: Panapress

Notícias

Santo Antão: Vinda de turistas islandeses à ilha confirma que turismo local está a conquistar novos mercados na Europa

Cabo Verde precisa de um quadro regulatório mais forte de integração entre a biodiversidade e o turismo

Sal: Praia de Santa Maria poderá hastear Bandeira Azul dentro de três anos – Biosfera1

Praias de Cabo Verde com condições para Bandeira Azul após aplicação de medidas – ONG

Primeiros inspetores chefes da PJ de Cabo Verde com formação da congénere portuguesa