FAO assina com Governo Quadro de Programação do País 2018-2022 no valor de 16.3 milhões de dólares

A FAO assinou hoje na Cidade da Praia com o Ministério da Agricultura e Ambiente o documento Quadro de Programação do País – Cabo Verde para o período de 2018-2022 no montante de 16,3 milhões de dólares.

O documento, rubricado entre o representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) em Cabo Verde, Rémi Nono Womdim, e o ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, estabelece três áreas prioritárias que define o quadro de colaboração entre a FAO e Cabo Verde durante este período.

Neste momento, já está disponível uma “parte significativa” do volume financeiro de 16.3 milhões de dólares (1,4 milhões de contos) necessários para a implementação do documento Quadro de Programação do País, na sua totalidade, segundo Gilberto Silva, sendo que faltam mobilizar 57% deste montante.

“Faz parte do quadro, indicadores muito concretos do controlo de qualidade da sua execução e, para isso, temos que ter o sentido de coesão e integração”, realçou o ministro, indicando que o quadro sumariza tudo aquilo que o país pretende realizar nos próximos anos, como por exemplo, a melhoria do uso da água enquanto recurso natural e a contingentação dos animais.

A melhoria da governança da segurança alimentar e nutricional, beneficiando grupos mais vulneráveis com políticas de protecção e inclusão social, e o aumento da renda da população, através da transformação e do crescimento em sectores económicos chave, incluindo a economia verde e a economia azul, são duas das áreas prioritárias.

A outra área definida como prioritária no âmbito do Quadro de Programação do País, tem a ver com o desenvolvimento e implementação de abordagens integradas e inovadoras para o gerenciamento sustentável e participativo de recursos naturais, mitigação e adaptação às mudanças climáticas e ao risco de desastres naturais.

“Este Quadro de Programação do País foi elaborado num contexto marcado pela ascensão ao poder, através de um processo democrático de um novo Governo em 2016 e de um novo ciclo de programação”, considerou o representante da FAO em Cabo Verde, frisando que é possível elaborar documentos de forma participativa.

Segundo Rémi Nono Womdim, a preparação do referido quadro foi realizada através de um processo de consultas participativas com todas as partes interessadas, nomeadamente os ministérios e instituições nacionais ligados ao sector, diferentes agências das Nações Unidas, instituições financeiras, organizações da sociedade civil e sector privado.

Entretanto, para o “total sucesso” na sua implementação, o responsável sublinhou que a apropriação do Quadro de Programação do País 2018-2022 com todos os parceiros envolvidos e com a sua permanente actualização, representa uma “necessidade imperiosa”.

Fonte: InforPress

Notícias

Empresários desesperam pela mobilidade económica

Angola, Brasil e Moçambique têm total de 720 mil "escravos modernos". Cabo Verde também faz parte da lista

Suspensão levantada. Cabo Verde Airlines já pode voltar aos aeroportos italianos

Cabo Verde apresenta programa da presidência da CPLP

Governo: Cabo Verde assume presidência do Conselho de Ministros da CPLP com humildade e sentido de responsabilidade

“Os alunos que só sabem crioulo, o resultado é o isolamento”

Caso de cancelamento de voos: Chega o primeiro Boeing, mas as ligações para rota das Américas podem não começar de imediato

Cimeira CPLP: Empresários querem que dinâmica do pilar económico comece a fazer-se sentir “de facto”

Pedro Morais: “Temos de transformar a História de São Nicolau em valor, em produto para vender”

Santo Antão: Raízes aposta na criação de “novas dinâmicas” para um turismo rural de qualidade na ilha

São Vicente: Carnaval do Mindelo “desembarca» na Nigéria a convite do Afreximbank

São Domingos: Autarquia aposta na requalificação urbana e promoção das ofertas turísticas

Cesária Évora homenageada no festival O Sol da Caparica

Obra de Dina Salústio entre os finalistas ao Prémio PEN de tradução

Porto Novo: Operadores turísticos avaliam os primeiros três meses do andamento do projecto Rotas das Aldeias Rurais

Instituto da Macaronésia propõe criar soluções para produção de água através do uso das energias renováveis

Plataforma IGRP Web é uma rede electrónica para a criação do emprego jovem – responsável

São Vicente: Carnaval de Verão com divulgação na Europa e no Brasil – organização

São Salvador do Mundo: Arrancam as obras do centro de transformação de produtos agrícolas

Santiago Norte: Projecto capacita jovens para área do turismo com foco na conservação da biodiversidade

Governo quer atrair investimentos da Diáspora com o Estatuto do Investidor Emigrante

Recomendação para ouvir: Mornas ao Piano - mais do que um disco … estórias sentidas e c(o)antadas

Regressa o Campus África, por uma ‘Macaronésia do conhecimento’

Operadores em Santo Antão querem atacar mercado africano

«Há interessados no mercado doméstico de transporte aéreo» - Olavo Correia

Governo sublinha papel da China na produção audiovisual em Cabo Verde

Bienal de Dança de Veneza entrega hoje Leão de Prata a Marlene Monteiro Freitas

OMS saúde progressos na melhoria das condições de vida da população em Cabo Verde

Três mil cabo-verdianos obtiveram nacionalidade Portuguesa em 2017

Sal: Festival Literatura-Mundo foi “fantástico” reunindo gente e escritores premiados de diferentes latitudes, dizem participantes

TradeInvest e Bringbuys assinam memorando para criação de polo tecnológico

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo