Estado ainda não concretizou entrada no capital da Binter Cabo Verde

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, disse hoje que a entrada do Estado no capital social da companhia aérea Binter Cabo Verde (49%) ainda não foi concretizada, seis meses após o anúncio do negócio.

A companhia Binter Cabo Verde realiza desde 12 de Novembro do ano passado voos entre as ilhas e desde Agosto assegura a exclusividade das ligações aéreas no arquipélago, após a companhia aérea pública TACV ter deixado de operar no mercado interno.

A Binter Cabo Verde iniciou a exclusividade dos voos ao abrigo de uma parceria que prevê a entrada do Estado cabo-verdiano na companhia com a aquisição de 49% do capital social.

O anúncio da entrada do Estado no capital da empresa foi feito em Maio, altura em que o primeiro-ministro confirmou que o investimento do Estado será de 19% do capital, que rondará os 126.238 milhões de escudos.

O acordo prevê a cedência comercial das rotas, avaliada em 30%, tendo Ulisses Correia e Silva reafirmado hoje que isso "não depende de nenhum esforço financeiro por parte do Estado".

Seis meses após o anúncio, Ulisses Correia e Silva disse que o negócio ainda não foi concretizado, mas garantiu que ficará concluído "brevemente".

"Ainda não, estamos num processo de consolidação desse dossiê, que será concluído brevemente", disse o chefe do Governo, antes da abertura de um fórum de educação, que decorre durante os próximos três dias na cidade da Praia.

O Estado irá desembolsar 126.238 milhões de escudos para adquirir os 19% da participação pública no capital social da companhia aérea.

Nas declarações aos jornalistas, o primeiro-ministro destacou ainda o "bom funcionamento" da Binter, afirmando que a companhia está a garantir as ligações inter-ilhas.

"Acho também que devemos focar nos resultados e não em questões que estão devidamente explicadas e fazer com que o astral dos cabo-verdianos aumente em vez de estarmos sempre mergulhados em pequenos problemas", salientou.

A Binter Cabo Verde é uma companhia de direito cabo-verdiano, que tem actualmente como único accionista a empresa Apoyo Y Logistica Industrial Canária, Sociedade Limitada.

A Binter Cabo Verde aumentou, em Dezembro de 2016, o seu capital social para cerca de 660 milhões de escudos, correspondentes a 664,410 acções ao preço nominal de 1.000 escudos cabo-verdianos por acção.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Cabo Verde não deve competir pelo preço com outros destinos turísticos, avisa CEO da Oásis

Projeto "Volunturismo" movimenta cerca de 30 turistas para São Vicente

Santa Cruz: Autarquia quer transformar município num destino turístico de excelência

Porto Novo recebe investimentos privados nas pescas à volta de 70 mil contos

São Vicente vai acolher missão empresarial alemã com foco nas energias renováveis