Emprofac prevê um crescimento de 7% em 2018

O Director Comercial da Emprofac revela que um dos grandes objectivos traçados para 2018 é tornar a empresa mais competitiva e focada no mercado.

A Emprofac fechou o ano 2017 com um volume de negócios de 1 milhão e 600 mil contos, mas estima aumentar em 7% esse valor com as vendas deste ano, anuncia o Director Comercial da empresa, Esmeraldo Gomes.

“A previsão de crescimento que tínhamos anteriormente era de 5%, mas tivemos que rever essas metas e estimar um aumento de vendas de 7% para 2018”, garante o responsável. Tal margem de crescimento irá significar mais 115 mil contos acima do 1 milhão e 600 mil contos arrecadados no ano passado.

“Trata-se, de facto, de uma estimativa bastante optimista, pelo que para a atingirmos será necessário um esforço enorme de toda a equipa, não só da direcção comercial, mas desde o Conselho de Administração até aos auxiliares e condutores”, admite Esmeraldo Gomes, para quem, “a empresa está no caminho certo para alcançar essa meta, se implementar com eficácia as mudanças e melhorias em curso”.

Citando o Plano de Negócios em vigor, o Director Comercial da Emprofac revela que um dos grandes objectivos traçados para 2018 é, precisamente, tornar a empresa mais competitiva e focada no mercado.

“Temos uma missão muito importante que é assegurar a satisfação dos nossos clientes, quer do sector público, quer do sector privado. A ideia é estar cada vez mais próximo dos nossos clientes e parceiros”, afirma.

Ainda de acordo com Esmeraldo Gomes, as mudanças já introduzidas estão a surtir efeito.

“Neste momento, sentimos que o nosso relacionamento com os clientes tem vindo a melhorar e eles também estão a reconhecer uma melhoria na forma como estão a ser tratados pela Emprofac hoje. Aliás, a cada ano que passa, o nosso objectivo é sempre melhorar o nosso relacionamento com as farmácias, os hospitais… Estamos a melhorar a nossa comunicação com os clientes, um aspecto muito importante. Nos anos anteriores a comunicação era muito criticada, mas hoje em dia está bem melhor”, garante.

Esmeraldo Gomes explica que essas melhorias se devem ao recrutamento de novos quadros para área que “permitiu montar um staff melhor, com uma equipa dinâmica e focada no cliente”.

“Para além disso, o novo organograma da empresa criou o Departamento de Vendas e três unidades: Vendas de Medicamentos, Vendas de Não-medicamentos e Marketing, medida que ajudou muito na reorganização do Departamento Comercial e melhoria nas comunicações com os clientes”, conclui.

Fonte: A Nação

Notícias

Primeira edição de Festival de curtas-metragens apresentada em Mindelo

Empresas alemãs procuram parceiros cabo-verdianos no sector do turismo e energias renováveis

Cabo Verde vai implementar em 2019 projecto subaquático “Margullar” – garante Jair Fernandes

Santa Catarina: Livro “Histórias da História de Santiago” vai ser apresentado quarta-feira em Assomada

Biosfera alerta para atentados à biodiversidade

Livre circulação no topo da agenda da Cimeira do Sal

Duas décadas de estabilidade e de credibilidade para a moeda cabo-verdiana

PR diz ser preciso acarinhar e preservar a língua portuguesa

IGRP Web do NOSi entre o TOP 50 de inovações em África

Cabo Verde e Brasil poderão colaborar a nível do turismo de aventura e comércio de vinhos

Tecnologias: Cinema da Praia recebe a 2ª edição do TEdx Praia

O turismo não pode estar de costas voltadas para as populações

Universidades cabo-verdianas ainda se assemelham aos liceus – reitor da Uni-Piaget

Ilha do Fogo: Universidade de Santiago promove a partir de sábado a IX edição do “Rotas do Arquipélago”

Santo Antão: Aumento do turismo trouxe novas oportunidades de negócios ainda pouco exploradas na ilha – Raízes

Ilha do Fogo: Empresários brasileiros na ilha para desenvolvimento de parcerias no sector do turismo rural

Cabo Verde não vai pedir assistência financeira ao FMI, afirma ministro das Finanças

Governo português analisa entrada da CGD no Fundo Soberano de Cabo Verde

Investigador defende que é necessário entender as reais necessidades da oceanografia costeira

Herança cultural da Europa vem da mistura da cultura com a África – Embaixadora da UE em Cabo Verde

Santiago Norte: Projecto-piloto propõe turismo sustentável que beneficie empresas locais e comunidade

Porto Novo: Fundo do Turismo recupera ex-edifício camarário para receber centro de interpretação turística

​Isenção total de vistos é objectivo comum, mas há muito caminho a percorrer

Cabo-verdianos não conseguem poupar e não querem comprar casa nem carro

Cabo Verde perde um milhão de turistas por falta de acessibilidades - FECAD

Oásis Atlântico lança projecto turístico no Tarrafal

Criada comissão conjunta para desenvolver projecto de Turismo Seguro para a ilha de Santiago

São Vicente/Economia Marítima: Técnicos chineses na ilha para planeamento da 1ª fase da Zona Especial

Santo Antão: Projecto Raízes concluí caracterização dos caminhos vicinais que vão formar rotas turísticas na ilha

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo