Emprofac prevê um crescimento de 7% em 2018

O Director Comercial da Emprofac revela que um dos grandes objectivos traçados para 2018 é tornar a empresa mais competitiva e focada no mercado.

A Emprofac fechou o ano 2017 com um volume de negócios de 1 milhão e 600 mil contos, mas estima aumentar em 7% esse valor com as vendas deste ano, anuncia o Director Comercial da empresa, Esmeraldo Gomes.

“A previsão de crescimento que tínhamos anteriormente era de 5%, mas tivemos que rever essas metas e estimar um aumento de vendas de 7% para 2018”, garante o responsável. Tal margem de crescimento irá significar mais 115 mil contos acima do 1 milhão e 600 mil contos arrecadados no ano passado.

“Trata-se, de facto, de uma estimativa bastante optimista, pelo que para a atingirmos será necessário um esforço enorme de toda a equipa, não só da direcção comercial, mas desde o Conselho de Administração até aos auxiliares e condutores”, admite Esmeraldo Gomes, para quem, “a empresa está no caminho certo para alcançar essa meta, se implementar com eficácia as mudanças e melhorias em curso”.

Citando o Plano de Negócios em vigor, o Director Comercial da Emprofac revela que um dos grandes objectivos traçados para 2018 é, precisamente, tornar a empresa mais competitiva e focada no mercado.

“Temos uma missão muito importante que é assegurar a satisfação dos nossos clientes, quer do sector público, quer do sector privado. A ideia é estar cada vez mais próximo dos nossos clientes e parceiros”, afirma.

Ainda de acordo com Esmeraldo Gomes, as mudanças já introduzidas estão a surtir efeito.

“Neste momento, sentimos que o nosso relacionamento com os clientes tem vindo a melhorar e eles também estão a reconhecer uma melhoria na forma como estão a ser tratados pela Emprofac hoje. Aliás, a cada ano que passa, o nosso objectivo é sempre melhorar o nosso relacionamento com as farmácias, os hospitais… Estamos a melhorar a nossa comunicação com os clientes, um aspecto muito importante. Nos anos anteriores a comunicação era muito criticada, mas hoje em dia está bem melhor”, garante.

Esmeraldo Gomes explica que essas melhorias se devem ao recrutamento de novos quadros para área que “permitiu montar um staff melhor, com uma equipa dinâmica e focada no cliente”.

“Para além disso, o novo organograma da empresa criou o Departamento de Vendas e três unidades: Vendas de Medicamentos, Vendas de Não-medicamentos e Marketing, medida que ajudou muito na reorganização do Departamento Comercial e melhoria nas comunicações com os clientes”, conclui.

Fonte: A Nação

Notícias

Maio: Queijaria de Ribeira Don João almeja conquistar novos mercados este ano com o aumento da produção

Santo Antão: Grupo de investidores britânicos interessado na transformação do Centro pós-colheita em Centro agroindustrial

Só é património aquilo que temos hoje. Património é Presente

Câmara de Turismo de Cabo Verde vai ser transformada em Federação das Associações de Turismo

“MEETUP TREKKING” São Nicolau: Descobrir a cultura e as vivências locais, caminhando