Economia Azul em debate com foco na sustentabilidade

Os nichos de crescimento da economia azul estão identificados, mas é necessária uma mudança de atitude para a sustentabilidade do ecossistema. Afirmação do secretário de Estado Adjunto para a Economia Marítima, à margem do atelier de concertação para a preparação do Quadro Estratégico Unificado para a Economia Marítima, que decorre na cidade da Praia.

Paulo Veiga diz que o caminho é longo.

"Diminuir os desperdícios que podemos produzir e destes desperdícios fazer outras áreas de negócio. É um caminho longo de mudança de atitude para a sustentabilidade do nosso ecossistema e para que possamos ter os recursos sustentáveis e para deixar às futuras gerações”, explica.

Paulo Veiga realça o problema do plástico, que deve ser diminuído ou reaproveitado.

"Sabemos que temos o problema do plástico e os oceanos, mas como é que podemos diminuir isto é cada um de nós diminuirmos a utilização do plástico ou minimizar a utilização do plástico e depois é desenvolver o que fazemos com o plástico que produzimos e que é deitado ao lixo", avança.

Durante o atelier será apresentado o Quadro Estratégico Unificado para a Economia Azul (CaSUEB). Os objectivos do CaSUEB vão permitir clarificar as questões relacionadas com os potenciais nichos de crescimento azul identificados em 2016, através dos «Nichos de crescimento Azul»

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Cabo Verde não deve competir pelo preço com outros destinos turísticos, avisa CEO da Oásis

Projeto "Volunturismo" movimenta cerca de 30 turistas para São Vicente

Santa Cruz: Autarquia quer transformar município num destino turístico de excelência

Porto Novo recebe investimentos privados nas pescas à volta de 70 mil contos

São Vicente vai acolher missão empresarial alemã com foco nas energias renováveis