Comércio Externo : Exportações e reexportações diminuiram e importações aumentaram em 2016 no país

Os dados provisórios do comércio externo apurados pelo Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde (INECV) revelam que, no ano transacto, houve uma diminuição de (-10,2%) e (-18,4%) nas exportações e reexportações, respectivamente, mas as importações aumentaram (10,5%), em relação ao ano 2015. O deficit da balança comercial aumentou (13,1%) e a taxa de cobertura deteriorou (-18,8%), face ao ano anterior. Como consequência, regista-se um claro agravamento na nossa balança de pagamento.

Segundo os dados mais recentes divulgados pelo INECV, em 2016 as trocas comerciais com a Europa caracterizaram-se pelo decréscimo das exportações (-2,3%) e acréscimo das importações (15,2%). No tocante às importações, Portugal, Espanha e Países Baixos foram os principais países de proveniência de mercadorias da citada zona.

Entre os países da Europa, a Espanha lidera no ranking dos principais clientes de Cabo Verde, representando cerca de 72,4% do total das exportações em 2016. As exportações cabo-verdianas para esse país tiveram uma evolução negativa de -5,7%, comparativamente ao ano 2015. Portugal, mesmo tendo uma evolução positiva de 21,9% em relação ao ano 2015, aparece em segundo lugar na estrutura das exportações de Cabo Verde com 19,2%.

O montante das exportações de Cabo Verde diminuiu para todos os destinos, enquanto que as importações de Cabo Verde, em 2016, aumentaram 10,5% face ao ano anterior, sendo o continente Europeu, o principal fornecedor de Cabo Verde, com 79% do montante total das importações, contra 75,8% do ano anterior.

Já as importações da África para Cabo Verde aumentaram cerca de 61,4%, no período em análise e no concernente aos restantes continentes (América e Ásia) evoluíram negativamente em -15,5%) e -13,2%, respectivamente.

De ressaltar que Portugal continua sendo o maior fornecedor de Cabo Verde, com 46,5% do total das importações cabo-verdianas. A Espanha ocupa o segundo lugar na estrutura das importações de Cabo Verde com 11,3% (4,0 p.p) a mais que no ano anterior. Dos demais países como Países Baixos, Estados Unidos e China também viram o montante das suas importações para Cabo Verde a diminuir, comparativamente ao ano anterior.

Em relação aos saldos comerciais, os dados da INECV revelam que foram positivas para as zonas económicas da Europa e da África, com 18% e 98%,respectivamente, e negativa para a América (-12,0%) e Ásia (-12%), isto quando comparados com os resultados do ano de 2015.

Fonte: Panapress

Notícias

Santa Catarina: Autarquia inaugura ligações domiciliárias de água em Rincão

Ex-PR de São Tomé e Cabo Verde já em Luanda para observação eleitoral

Santo Antão recebe programas Start-up jovem e Fomento ao micro empreendedorismo

Adilson Gomes vai ser o novo Diretor-Geral das Artes

DGTT apresenta em Setembro o plano estratégico para o turismo

Festival de Praia d´Tedja com aposta no nacional

Requalificação da Baía das Gatas vai criar condições para atrair mais turistas e emigrantes – Augusto Neves

Ex-PM cabo-verdiano chefia missão de observadores da UA para eleições em Angola

Governo pretende “ampliar” transportes aéreos com os Açores

Santo Antão: Sodesa pode avançar depois da revisão do quadro legal sobre criação de sociedades de desenvolvimento

Época alta do turismo: Santo Antão espera receber 20 mil turistas 05

São Vicente acolhe quarta edição Carnaval de verão

Governo aprova privatização da companhia aérea cabo-verdiana

Cabo Verde beneficia do programa para melhoria dos assentamentos informais