Comércio Externo : Exportações e reexportações diminuiram e importações aumentaram em 2016 no país

Os dados provisórios do comércio externo apurados pelo Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde (INECV) revelam que, no ano transacto, houve uma diminuição de (-10,2%) e (-18,4%) nas exportações e reexportações, respectivamente, mas as importações aumentaram (10,5%), em relação ao ano 2015. O deficit da balança comercial aumentou (13,1%) e a taxa de cobertura deteriorou (-18,8%), face ao ano anterior. Como consequência, regista-se um claro agravamento na nossa balança de pagamento.

Segundo os dados mais recentes divulgados pelo INECV, em 2016 as trocas comerciais com a Europa caracterizaram-se pelo decréscimo das exportações (-2,3%) e acréscimo das importações (15,2%). No tocante às importações, Portugal, Espanha e Países Baixos foram os principais países de proveniência de mercadorias da citada zona.

Entre os países da Europa, a Espanha lidera no ranking dos principais clientes de Cabo Verde, representando cerca de 72,4% do total das exportações em 2016. As exportações cabo-verdianas para esse país tiveram uma evolução negativa de -5,7%, comparativamente ao ano 2015. Portugal, mesmo tendo uma evolução positiva de 21,9% em relação ao ano 2015, aparece em segundo lugar na estrutura das exportações de Cabo Verde com 19,2%.

O montante das exportações de Cabo Verde diminuiu para todos os destinos, enquanto que as importações de Cabo Verde, em 2016, aumentaram 10,5% face ao ano anterior, sendo o continente Europeu, o principal fornecedor de Cabo Verde, com 79% do montante total das importações, contra 75,8% do ano anterior.

Já as importações da África para Cabo Verde aumentaram cerca de 61,4%, no período em análise e no concernente aos restantes continentes (América e Ásia) evoluíram negativamente em -15,5%) e -13,2%, respectivamente.

De ressaltar que Portugal continua sendo o maior fornecedor de Cabo Verde, com 46,5% do total das importações cabo-verdianas. A Espanha ocupa o segundo lugar na estrutura das importações de Cabo Verde com 11,3% (4,0 p.p) a mais que no ano anterior. Dos demais países como Países Baixos, Estados Unidos e China também viram o montante das suas importações para Cabo Verde a diminuir, comparativamente ao ano anterior.

Em relação aos saldos comerciais, os dados da INECV revelam que foram positivas para as zonas económicas da Europa e da África, com 18% e 98%,respectivamente, e negativa para a América (-12,0%) e Ásia (-12%), isto quando comparados com os resultados do ano de 2015.

Fonte: Panapress

Notícias

Cabo Verde sobe dois lugares no Índice de Desenvolvimento das TIC´s e ocupa a 4º posição a nível de África

Ministro das Finanças participa na Assembleia da Primavera do Fundo Monetário Internacional

Cabo Verde e China alargam cooperação no setor das TIC

PR sensibiliza governantes portugueses para situação da comunidade cabo-verdiana em São Tomé e Príncipe

Presidente Marcelo: Nenhum outro povo está unido como os cabo-verdiano e português pela morabeza e pela saudade

Ex-primeiro-ministro cabo-verdiano lança Fundação para Governança

CEDEAO adota projeto destinado a reduzir desemprego de jovens

Cabo Verde recebe $1.4 milhões para implementar projeto educativo

Cabo Verde participa no capital do Afreximbank

Polémica no Fogo: Sócios da “Salina Turismo e Serviços” não aceitam demolição da infra-estrutura turística em Salinas

Cabo Verde regista aumento de tráfego aéreo, marítimo e terrestre de passageiros

Comércio Externo : Exportações e reexportações diminuiram e importações aumentaram em 2016 no país

Estudo recomenda valorização de novas espécies marinhas em Cabo Verde

São Vicente acolhe 3ª mesa redonda sobre turismo urbano, cultural e náutico

Governo espera mais regularidade nos transportes marítimos a partir de Agosto

ONU disponibiliza $16,6 milhões para programa anual de trabalho em Cabo Verde

Capital cabo-verdiana ganha empreendimento turístico de 50 milhões de euros

Integração da comunidade imigrada da costa africana em São Vicente tem sido normal, diz edil