Cape Safety: Empresários de restauração aplaudem impacto da certificação de qualidade

O projeto Cape Safety, lançado em 2015, teve um impacto positivo nos restaurantes participantes, garantem os proprietários. A primeira fase da iniciativa, que teve como objetivo dar maior garantia de qualidade e segurança alimentar, terminou em 2016, envolvendo 10 restaurantes no Sal e 12 na Boa Vista. Segue-se a segunda etapa.
O projeto, implementado pela Câmara de Turismo de Cabo Verde (CTCV), quer dar uma outra garantia ao turista e ao próprio consumidor local, com a certeza de que os restaurantes certificados cumprem todas as normas de higiene e segurança alimentar. Responde-se, assim, a uma das críticas feitas sobre o turismo em Cabo Verde.
O hotel Odjo d’Água, na ilha do Sal, é um dos espaços já certificado. O proprietário, Patone Lobo, em entrevista ao último Panorama, 3.0 da Rádio Morabeza, destacou a importância do projeto.
“Há mais profissionalismo, há mais atenção no que diz respeito à limpeza, na maneira de fazer as coisas, os procedimentos, tudo mudou. Com certeza que tivemos que fazer algum investimento, mas o investimento feito, comparado com o resultado que se tem, não é um investimento por ai além. Portanto, é extremamente positivo”, explica.
O empresário afirma, no entanto, que é preciso dar formação contínua aos funcionários dos restaurantes, por forma a garantir sempre um serviço de qualidade e seguro.
O restaurante Barracuda, também na ilha do Sal, é outro espaço com o selo Cape Safety. A responsável, Benvinda Santos, explicou ao Panorama 3.0 a importância do projeto para o seu negócio, a nível da higiene e segurança alimentar.
“Eu já sabia como é que as coisas podiam e deveriam ser feitas. Eu já fazia bastante, mas não tinha muito conhecimento das coisas. Este programa foi muito importante, aprendi mais. Fiquei muito satisfeita”, assegurou.
A proprietária do restaurante garante que o serviço prestado melhorou e pretende continuar com a iniciativa.

Restaurantes certificados reunidos em guia

A segunda fase do Cape Safety deve arrancar no próximo mês. Os 22 restaurantes certificados, na ilha do Sal e na Boa Vista devem em breve estar reunidos num guia. A ideia é que esse guia possa ser usadopelos hoteleiros, como forma de aconselhar os hóspedes sobre que espaços de restauração devem frequentar.

Quem o diz é Carlos Santos, vice-presidente da CTCV.

“Numa fase limite, será a criação de uma espécie de uma rede de restaurantes que poderá ter um menu muito diversificado e complementar, para permitir ao hoteleiro aconselhar o seu hóspede a fazer quase que um tour pelos restaurantes de Santa Maria e de Sal Rei, para poder degustar aquilo que é nossa gastronomia”, acrescentou ao Panorama 3.0 da última sexta-feira.

O que a Câmara de Turismo quer é mostrar que a aposta no turismo tem que se basear na cultura, que envolve a gastronomia e a história das ilhas.

A segunda fase da iniciativa, segundo Carlos Santos, visa ainda garantir a fiscalização permanente dos restaurantes certificados, com o envolvimento dos proprietários, através de uma comparticipação financeira.

“Só poderemos falar de qualidade e de certificação se de facto houver essa continuidade”, realça.

O vice-presidente da Câmara de Turismo considera que os restaurantes abrangidos passaram a ter uma clientela muito mais vasta e está satisfeito com os resultados alcançados até agora.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Primeira edição de Festival de curtas-metragens apresentada em Mindelo

Empresas alemãs procuram parceiros cabo-verdianos no sector do turismo e energias renováveis

Cabo Verde vai implementar em 2019 projecto subaquático “Margullar” – garante Jair Fernandes

Santa Catarina: Livro “Histórias da História de Santiago” vai ser apresentado quarta-feira em Assomada

Biosfera alerta para atentados à biodiversidade

Livre circulação no topo da agenda da Cimeira do Sal

Duas décadas de estabilidade e de credibilidade para a moeda cabo-verdiana

PR diz ser preciso acarinhar e preservar a língua portuguesa

IGRP Web do NOSi entre o TOP 50 de inovações em África

Cabo Verde e Brasil poderão colaborar a nível do turismo de aventura e comércio de vinhos

Tecnologias: Cinema da Praia recebe a 2ª edição do TEdx Praia

O turismo não pode estar de costas voltadas para as populações

Universidades cabo-verdianas ainda se assemelham aos liceus – reitor da Uni-Piaget

Ilha do Fogo: Universidade de Santiago promove a partir de sábado a IX edição do “Rotas do Arquipélago”

Santo Antão: Aumento do turismo trouxe novas oportunidades de negócios ainda pouco exploradas na ilha – Raízes

Ilha do Fogo: Empresários brasileiros na ilha para desenvolvimento de parcerias no sector do turismo rural

Cabo Verde não vai pedir assistência financeira ao FMI, afirma ministro das Finanças

Governo português analisa entrada da CGD no Fundo Soberano de Cabo Verde

Investigador defende que é necessário entender as reais necessidades da oceanografia costeira

Herança cultural da Europa vem da mistura da cultura com a África – Embaixadora da UE em Cabo Verde

Santiago Norte: Projecto-piloto propõe turismo sustentável que beneficie empresas locais e comunidade

Porto Novo: Fundo do Turismo recupera ex-edifício camarário para receber centro de interpretação turística

​Isenção total de vistos é objectivo comum, mas há muito caminho a percorrer

Cabo-verdianos não conseguem poupar e não querem comprar casa nem carro

Cabo Verde perde um milhão de turistas por falta de acessibilidades - FECAD

Oásis Atlântico lança projecto turístico no Tarrafal

Criada comissão conjunta para desenvolver projecto de Turismo Seguro para a ilha de Santiago

São Vicente/Economia Marítima: Técnicos chineses na ilha para planeamento da 1ª fase da Zona Especial

Santo Antão: Projecto Raízes concluí caracterização dos caminhos vicinais que vão formar rotas turísticas na ilha

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo