Cabo Verde quer novas áreas de cooperação com a China

O Governo de Cabo Verde quer uma cooperação com a China, ancorada nas empresas e na promoção empresarial. A ideia é edificar um quadro cooperativo mais sustentável a prazo, criando valor e enraizado naquilo que é a visão do Governo quanto à promoção do futuro das nossas ilhas, disse hoje Olavo Correia.

Numa publicação feita na sua página na rede social Facebook, o vice-primeiro-ministro, que se encontra de visita à República Popular da China, diz que o executivo está a mudar o foco da diplomacia cabo-verdiana.

“Acima da cooperação com a China que já é muito relevante, frutífera e de várias décadas, queremos introduzir novas áreas, nomeadamente a economia do mar, as tecnologias e, entre outras, o turismo”, escreve.

“Estamos a trabalhar para a melhoria do quadro no nosso país, com engajamento dos nossos parceiros que são vários e que nos têm dado um precioso suporte no nosso processo de desenvolvimento”, garante.

De visita àquele país asiático, Olavo Correia e o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades e Ministro da Defesa, Luís Filipe Tavares, representam Cabo Verde na na primeira Exposição Económica e Comercial China/África, que se realiza entre 27 e 29 de Junho na província chinesa de Hunan.

Cinquenta e três países africanos já confirmaram a sua participação no evento, que decorre em Changsha. Participarão mais de 1.500 convidados estrangeiros e 5.000 convidados chineses, além de 3.500 expositores, compradores e visitantes profissionais.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Cabo Verde não deve competir pelo preço com outros destinos turísticos, avisa CEO da Oásis

Projeto "Volunturismo" movimenta cerca de 30 turistas para São Vicente

Santa Cruz: Autarquia quer transformar município num destino turístico de excelência

Porto Novo recebe investimentos privados nas pescas à volta de 70 mil contos

São Vicente vai acolher missão empresarial alemã com foco nas energias renováveis