Cabo Verde procura novas estratégias para inovar o sector agrícola, alimentar e florestal – INIDA

Cabo Verde está a trabalhar para encontrar novas estratégias que possam inovar o sector agrícola, alimentar e florestal no arquipélago, garantiu hoje na Cidade da Praia, a presidente do Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA).

Com o propósito de alcançar este objectivo, o INIDA, em parceria com a Inovisa Portugal, realizou hoje um workshop de divulgação do projecto da área GLOBAL para promover a partilha de conhecimento e tecnologia entre a Europa, África e América Latina no sector agrícola, alimentar e florestal.

O projecto, realizado com o apoio da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, segundo a presidente do INIDA, Ângela Moreno, em declarações à imprensa, à margem do evento, permitiu fazer um levantamento inicial e aponta caminhos para o desenvolvimento futuro na promoção de inovação nos referidos sectores.

“Promovemos este encontro com a intenção de recolher subsídios e informações sobre que estratégia usar para inovar a agricultura em Cabo Verde. Não estamos a dizer que não temos uma agricultura inovadora, porque Cabo Verde, por si só, está condenado a ter uma agricultura inovadora, já que tem muitos recursos naturais e pouca chuva, mas temos um grande oceano”, frisou.

No futuro, avançou Ângela Moreno, se calhar o país vai ter que pensar em usar água canalizada na agricultura, através da hidroponia, assim como recorrer a água reutilizada, duas ideias que já estão assumidas e traçadas como prioridades pelo Ministério da Agricultura e Ambiente.

Conforme a presidente do INIDA, as águas residuais vão ser reaproveitadas, mas devidamente tratadas, para o país “não depender da chuva para aumentar a agricultura”, como se faz em vários países do mundo, como o Israel, visto que “não custa tanto” implementar esta ideia, tendo em conta que uma boa parte das cidades do arquipélago já tem rede de esgoto.

Depois deste encontro, afirmou a responsável, o próximo passo é continuar a contar com os parceiros internacionais para apostar em tudo que identifique Cabo Verde como um país agrícola e possa trazer oportunidade de “inovar, de crescer e de tornar a agricultura algo palpável e bom”, porque “o país não tem muito por onde andar se não for a aposta na inovação”.

“Não podemos continuar a passar a ideia de que a agricultura em Cabo Verde não tem futuro, o que falta são ideias inovadoras, apostar em experiências de outras paragens e tentar adapta-las, o quanto possível, à nossa realidade e melhorar a agricultura”, frisou, referindo que “não se pode continuar com a ideia de que a agricultura é de subsistência ou que é feita por pessoas pobres”.

O workshop de divulgação do projecto da área GLOBAL para promover a inovação agrícola, alimentar e florestal, destinado aos técnicos e instituições do sector, teve a abertura presidida pela embaixadora de Portugal em Cabo Verde, Helena Paiva.

Fonte: InforPress

Notícias

UNESCO reitera compromisso com a diversidade linguística como sendo essencial para o desenvolvimento sustentável

Governo quer uma formação profissional de excelência para os jovens cabo-verdianos (rectificada)

Governo reafirma aposta na indústria. Empresários querem "efectividade"

Alterações ao projecto “Djéu” de David Chow: Casino já não vai ficar situado sobre o mar

Aterros colocados no mar vão ser removidos para darem lugar a uma ponte – coordenador

Cabo Verde precisa de cerca de 400 milhões de contos para implementação do PEDS 2017-2021

São Lourenço dos Órgãos: Comunidade de Pico de Antónia quer “manter vivo” o tradicional almoço de Cinzas

Carnaval 2018 em São Vicente: Vindos do Oriente sagra-se bi-campeão, Monte Sossego arrasa nos prémios individuais

Afreximbank vai financiar Golden Tulip Mindelo

Estudo inédito quer caracterizar zonas de berçário de tubarões em Cabo Verde

Língua Cabo-verdiana vai ser classificada património nacional

The Resort Group garante construção do Hilton Praia

Ministro do Turismo e Transportes e da Economia Marítima animado com a dinâmica do Sal

PM lança medidas que estimulam a boa governança corporativa

Alejandro Casamor: “Temos de estar onde os nossos clientes querem ir”

Hotel Hilton abre nova oferta turística no Sal

Acesso ao financiamento do Programa Rota das Aldeias Rurais disponível a partir de segunda-feira

Governo vai investir 11 milhões de contos na requalificação dos centros urbanos nos próximos três anos

Cabo Verde lidera novamente lusófonos no Índice de Democracia – Economist

Santo Antão: Porto Novo vai ter quatro miradouros turísticos este ano

Ministro do Comércio e Indústria reitera engajamento do Governo no cumprimento dos acordos assinados com a CCS

Governo quer implementação de acções de formação profissional ligadas ao mundo empresarial

Câmara do Turismo de Cabo Verde saúda aprovação da lei que cria o “green card”

Stand de Cabo Verde na FITUR 2018 com muita procura do mercado espanhol e empresários de diversas nacionalidades

Directora de Investigação da União Europeia visita Cabo Verde para apresentar oportunidades do Programa Horizonte 2020

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo

INIDA já tem laboratório para certificação de alimentos que deve estar a funcionar até setembro

Cabo Verde procura novas estratégias para inovar o sector agrícola, alimentar e florestal – INIDA

Governo quer MEM como centro da economia azul

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo

Maio: A ilha vai receber o primeiro estudo arqueológico em Março – IPC

Governo vai legislar sobre o regime especial de protecção das tartarugas marinhas em Cabo Verde