Cabo Verde conhece desafios e oportunidades para execução da Política Regional de Pesca e de Aquacultura

Cabo Verde vai conhecer esta quinta-feira, 23, os desafios e oportunidades que possam contribuir para o diálogo regional, como também facilitar, no futuro, a implementação da Política Regional de Pesca e de Aquacultura.

Essas respostas estão no relatório de consultoria sobre o “Estudo/análise da contribuição das Políticas e Estratégias Nacionais de Pesca e de Aquacultura para a Segurança Alimentar e Nutricional em Cabo Verde”, enquadrado no Programa FIRST “Impacto, Resiliência, Sustentabilidade e Transformação para a Segurança Alimentar e Nutricional na CEDEAO”.

De acordo com informações facultadas pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), o estudo/análise realizado em Cabo Verde teve como propósito, mapear e avaliar o impacto das políticas e estratégias de pesca e de aquacultura existentes na segurança alimentar e nutricional e na redução da pobreza das populações em Cabo Verde.

A identificação dos desafios e as oportunidades a nível nacional, que possam contribuir para o diálogo regional, como também facilitar, no futuro, a implementação da Política Regional de Pesca e de Aquacultura da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

Para a validação do “Estudo/análise da contribuição das Políticas e Estratégias Nacionais de Pesca e de Aquacultura para a Segurança Alimentar e Nutricional em Cabo Verde” que tem sido realizado em paralelo em todos os Estados membros, a FAO promove entre 23 e 24 de Novembro na Cidade da Praia, um ateliê que será inaugurado a partir das 08:30 num dos hotéis da capital.

O evento vai contar com a participação dos parceiros nacionais e internacionais, e de representantes de instituições e organizações profissionais directamente implicadas na formação e/ou implementação da política nacional de pesca e de aquacultura, da segurança alimentar e nutricional, da luta contra a pobreza e de questões ligadas ao género.

O Programa FIRST é resultado da parceria entre a FAO e a União Europeia, com o objectivo de fornecer um mecanismo de apoio às politicas de pesca e de aquacultura nos Estados membros da CEDEAO, visando a melhoria da segurança alimentar e nutricional das populações locais.

Fonte: InforPress

Notícias

Ponta Calhetona recebeu investimentos de cerca de 12 mil contos

NOSi Akademia recebe mais 48 estagiários

Cabo Verde Airlines começa hoje a ligar as ilhas

Ribeira das Patas Porto Novo: Grupos de mulheres apostam na transformação de frutas para garantir auto-emprego

Cabo Verde Airlines reforça voos para Lisboa com chegada de Boeing 737-300