Cabo Verde aposta na Parceria Especial com UE para criar 45.000 postos de trabalho

Cabo Verde acredita que a Parceria Especial que mantém, há 10 anos, com a União Europeia (UE) vai ajudar na criação dos mais de 45 mil postos de trabalho prometidos pelo atual partido no poder durante a campanha para as eleições de 20 de março de 2016, declarou segunda-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades.

O ministro Luís Filipe Tavares, que intervinha numa conferência sobre "os 10 anos da Parceria Especial Cabo Verde/União Europeia – O futuro das Relações entre Cabo Verde e a União Europeia”, reconheceu que este acordo com os 27 Estados europeus tem dado e continua a dar um contributo “muito importante” para o crescimento de Cabo Verde.

Sublinhando que a UE tem sido uma parceira “fundamental” do desenvolvimento do país, ao longo desses 10 anos, o chefe da diplomacia cabo-verdiana disse acreditar não haver nenhum motivo "para receios e para desconfianças” no futuro das relações entre o arquipélago e a UE.

“Queremos ter mais investimentos, mais crescimento económico, mais emprego e as medidas que estamos a tomar, tanto a nível fiscal, a nível orçamental, a nível económico e a nível do turismo, são medidas importantes e tenho por mim que Cabo Verde vai criar muito mais que os 45 mil postos de trabalho que nós propusemos aos Cabo-verdianos”, frisou.

Quanto à isenção de vistos de entrada em Cabo Verde aos cidadãos da União Europeia e do Reino Unido, muito debatida durante a conferência, o governante defendeu que é uma medida com impato político de “grande alcance” e que vai trazer resultados económicos que vão contribuir para a melhoria da vida dos Cabo-verdianos.

Disse estar ciente de que os Cabo-verdianos vão sentir os impactos dessa medida antes do final do mandato do seu Governo, em 2021, realçando que esta medida é, provavelmente, a mais importante desta legislatura no aprofundamento das relações com a União Europeia.

“Peço confiança aos Cabo-verdianos, estamos a trabalhar com muita convicção. As relações têm sido muito boas com a UE, os projetos estão a ser clarificados e, sobretudo, já começamos a receber apoios muito fortes, com o aprofundamento dessa relação", apontou.

Ele precisou que os apoios em causa são, nomeadamente, provenientes da República Checa, da Eslovénia, da Áustria, do Luxemburgo, da Bélgica, de França, de Espanha e de Portugal, entre outros.

Também o representante europeu em Cabo Verde, José Manuel Pinto Teixeira, considera que a UE é o único parceiro que, a curto prazo, pode fazer a diferença no arquipélago.

“Neste momento vê-se [em Cabo Verde] uma clara estratégia de querer facilitar tudo o que são investimentos e atividade económica e aí a União Europeia é o maior parceiro e, possivelmente, o único parceiro que a curto prazo pode fazer uma diferença”, precisou.

José Manuel Pinto Teixeira adiantou que, para o futuro, há novos projetos a serem formalizados, que serão analisados na reunião ministerial anual de acompanhamento da parceria, que este ano se realiza em Bruxelas, em julho.

“O objetivo da parceria é ir construindo sempre nos pilares que já existem e abrindo novas áreas de cooperação”, perspetivou, precisando que ela “é o reconhecimento de que em Cabo Verde há uma democracia consolidada, respeito pelos direitos humanos, Estado de Direito, todos os valores que são também os da União Europeia”.

Cabo Verde e a UE celebram, esta semana, 10 anos da sua Parceria Especial, a única do género no continente africano e que é regulada por seis pilares, nomeadamente, a boa governação, a segurança e estabilidade, a integração regional, a convergência técnica e normativa, a sociedade da informação e do conhecimento, a luta contra a pobreza e o desenvolvimento.

Fonte: Panapress

Notícias

Primeira edição de Festival de curtas-metragens apresentada em Mindelo

Empresas alemãs procuram parceiros cabo-verdianos no sector do turismo e energias renováveis

Cabo Verde vai implementar em 2019 projecto subaquático “Margullar” – garante Jair Fernandes

Santa Catarina: Livro “Histórias da História de Santiago” vai ser apresentado quarta-feira em Assomada

Biosfera alerta para atentados à biodiversidade

Livre circulação no topo da agenda da Cimeira do Sal

Duas décadas de estabilidade e de credibilidade para a moeda cabo-verdiana

PR diz ser preciso acarinhar e preservar a língua portuguesa

IGRP Web do NOSi entre o TOP 50 de inovações em África

Cabo Verde e Brasil poderão colaborar a nível do turismo de aventura e comércio de vinhos

Tecnologias: Cinema da Praia recebe a 2ª edição do TEdx Praia

O turismo não pode estar de costas voltadas para as populações

Universidades cabo-verdianas ainda se assemelham aos liceus – reitor da Uni-Piaget

Ilha do Fogo: Universidade de Santiago promove a partir de sábado a IX edição do “Rotas do Arquipélago”

Santo Antão: Aumento do turismo trouxe novas oportunidades de negócios ainda pouco exploradas na ilha – Raízes

Ilha do Fogo: Empresários brasileiros na ilha para desenvolvimento de parcerias no sector do turismo rural

Cabo Verde não vai pedir assistência financeira ao FMI, afirma ministro das Finanças

Governo português analisa entrada da CGD no Fundo Soberano de Cabo Verde

Investigador defende que é necessário entender as reais necessidades da oceanografia costeira

Herança cultural da Europa vem da mistura da cultura com a África – Embaixadora da UE em Cabo Verde

Santiago Norte: Projecto-piloto propõe turismo sustentável que beneficie empresas locais e comunidade

Porto Novo: Fundo do Turismo recupera ex-edifício camarário para receber centro de interpretação turística

​Isenção total de vistos é objectivo comum, mas há muito caminho a percorrer

Cabo-verdianos não conseguem poupar e não querem comprar casa nem carro

Cabo Verde perde um milhão de turistas por falta de acessibilidades - FECAD

Oásis Atlântico lança projecto turístico no Tarrafal

Criada comissão conjunta para desenvolver projecto de Turismo Seguro para a ilha de Santiago

São Vicente/Economia Marítima: Técnicos chineses na ilha para planeamento da 1ª fase da Zona Especial

Santo Antão: Projecto Raízes concluí caracterização dos caminhos vicinais que vão formar rotas turísticas na ilha

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo