Cabo Verde aposta na Parceria Especial com UE para criar 45.000 postos de trabalho

Cabo Verde acredita que a Parceria Especial que mantém, há 10 anos, com a União Europeia (UE) vai ajudar na criação dos mais de 45 mil postos de trabalho prometidos pelo atual partido no poder durante a campanha para as eleições de 20 de março de 2016, declarou segunda-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades.

O ministro Luís Filipe Tavares, que intervinha numa conferência sobre "os 10 anos da Parceria Especial Cabo Verde/União Europeia – O futuro das Relações entre Cabo Verde e a União Europeia”, reconheceu que este acordo com os 27 Estados europeus tem dado e continua a dar um contributo “muito importante” para o crescimento de Cabo Verde.

Sublinhando que a UE tem sido uma parceira “fundamental” do desenvolvimento do país, ao longo desses 10 anos, o chefe da diplomacia cabo-verdiana disse acreditar não haver nenhum motivo "para receios e para desconfianças” no futuro das relações entre o arquipélago e a UE.

“Queremos ter mais investimentos, mais crescimento económico, mais emprego e as medidas que estamos a tomar, tanto a nível fiscal, a nível orçamental, a nível económico e a nível do turismo, são medidas importantes e tenho por mim que Cabo Verde vai criar muito mais que os 45 mil postos de trabalho que nós propusemos aos Cabo-verdianos”, frisou.

Quanto à isenção de vistos de entrada em Cabo Verde aos cidadãos da União Europeia e do Reino Unido, muito debatida durante a conferência, o governante defendeu que é uma medida com impato político de “grande alcance” e que vai trazer resultados económicos que vão contribuir para a melhoria da vida dos Cabo-verdianos.

Disse estar ciente de que os Cabo-verdianos vão sentir os impactos dessa medida antes do final do mandato do seu Governo, em 2021, realçando que esta medida é, provavelmente, a mais importante desta legislatura no aprofundamento das relações com a União Europeia.

“Peço confiança aos Cabo-verdianos, estamos a trabalhar com muita convicção. As relações têm sido muito boas com a UE, os projetos estão a ser clarificados e, sobretudo, já começamos a receber apoios muito fortes, com o aprofundamento dessa relação", apontou.

Ele precisou que os apoios em causa são, nomeadamente, provenientes da República Checa, da Eslovénia, da Áustria, do Luxemburgo, da Bélgica, de França, de Espanha e de Portugal, entre outros.

Também o representante europeu em Cabo Verde, José Manuel Pinto Teixeira, considera que a UE é o único parceiro que, a curto prazo, pode fazer a diferença no arquipélago.

“Neste momento vê-se [em Cabo Verde] uma clara estratégia de querer facilitar tudo o que são investimentos e atividade económica e aí a União Europeia é o maior parceiro e, possivelmente, o único parceiro que a curto prazo pode fazer uma diferença”, precisou.

José Manuel Pinto Teixeira adiantou que, para o futuro, há novos projetos a serem formalizados, que serão analisados na reunião ministerial anual de acompanhamento da parceria, que este ano se realiza em Bruxelas, em julho.

“O objetivo da parceria é ir construindo sempre nos pilares que já existem e abrindo novas áreas de cooperação”, perspetivou, precisando que ela “é o reconhecimento de que em Cabo Verde há uma democracia consolidada, respeito pelos direitos humanos, Estado de Direito, todos os valores que são também os da União Europeia”.

Cabo Verde e a UE celebram, esta semana, 10 anos da sua Parceria Especial, a única do género no continente africano e que é regulada por seis pilares, nomeadamente, a boa governação, a segurança e estabilidade, a integração regional, a convergência técnica e normativa, a sociedade da informação e do conhecimento, a luta contra a pobreza e o desenvolvimento.

Fonte: Panapress

Notícias

Estrada de Chã de Pedras inaugurado no dia 25 de junho

Maritza Rosabal visita Sal e São Nicolau

Cabo Verde vai negociar com UE alargamento do acordo de parceria

FMI em Cabo Verde para avaliar políticas macroeconómicas

Ilha Brava: V Edição da Feira Agro-Pecuária começa hoje

Equipa de Coordenação de Reformas da Administração Pública já foi constituída

Governo vai aumentar o salário mínimo nacional para 15 mil escudos mensal até 2021

Cabo-verdiano reconduzido como Juíz do Tribunal Internacional dos Direitos do Mar

Governo e oposição concertam posições em matérias estruturantes para Cabo Verde

UE alarga prazo a Cabo Verde para exportar pescado no mercado europeu

Cabo Verde reavalia investimentos do BAD dado baixo nível de execução de projetos

Cabo Verde enfrenta ainda “grandes precariedades” na disponibilização de água - PR

90,1% da população já tem acesso à eletricidade em Cabo Verde, diz estudo

Advogados suspendem assistência judiciária oficiosa em Cabo Verde

Empresário chinês de Macau abre banco em Cabo Verde

Banco Central de Cabo Verde procede a corte de dois pontos na taxa diretora

Côte d’Ivoire interessada na experiência de Cabo Verde em matéria de governação eletrónica

Workshop nacional prepara novo quadro de cooperação entre o Governo de Cabo Verde e as Nações Unidas – UNDAF

Empresários cabo-verdianos procuram novas alternativas de negócios em missão à Holanda e Luxemburgo

Volume de negócios nos serviços regista variação homóloga de 5,8% no primeiro trimestre de 2017

Prémio Nacional de Qualidade distingue organizações que contribuem para competitividade do país

Binter Cabo Verde promete que vai garantir “ligação eficiente” entre as ilhas a partir de 1 de Agosto

Porto de águas profundas chumbado pelo Governo

São Vicente: Os artesãos e o CNAD realizam Feira de Artesanato em comemoração do Dia das Crianças