UNESCO recomenda a Cabo Verde ratificação de convenções sobre património imaterial

O director regional da UNESCO em Dacar, Gwang-Chol Chang, recomendou ontem a Cabo Verde a ratificação de algumas convenções relacionadas com o património imaterial, numa altura que o país quer candidatar a morna a património da Humanidade.

 "Há uma convenção internacional sobre o património imaterial e diversidade de expressão cultural que convidamos Cabo Verde a ratificar para o reforço da cooperação com o país. Sabemos que Cidade Velha é Património Mundial da UNESCO, mas Cabo Verde tem a vantagem e a possibilidade de inscrever a morna", disse Gwang-Chol Chang, citado pela agência cabo-verdiana de notícias, Inforpress.

O director regional da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) falava aos jornalistas, na cidade da Praia, depois de encontro com o ministro da Cultura e Indústrias Criativas de Cabo Verde, Abraão Vicente.

Gwang-Chol Chang está em Cabo Verde para participar no IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local, que decorre na cidade da Praia com mais de 2.700 participantes e 190 oradores e conferencistas.

O director regional da UNESCO, que cumpre a sua primeira missão em Cabo Verde, destacou a "enorme riqueza" do património cultural, arquitectónico, musical e artístico do país e mostrou-se empenhado em fazer chegar o exemplo cabo-verdiano a outros países da região.

Por sua vez, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, mostrou abertura para que o país possa aderir, nos próximos meses, à convenção da protecção das riquezas subaquáticas e a quatro convenções relacionadas com os direitos de autor.

Cabo Verde está a preparar a candidatura da morna a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO, projecto que conta com o apoio técnico da cooperação portuguesa através do antropólogo Paulo Lima.

Abrãao Vicente disse que Cabo Verde está a elaborar "convenientemente" o dossiê de candidatura, adiantando que uma equipa técnica do Instituto do Património Cultural já fez todo o levantamento a nível nacional e deverá partir, em breve, para Portugal para fazer o levantamento nas comunidades cabo-verdianas.

"Creio a 31 de Março de 2018 entregamos a nossa candidatura e começaremos o nosso trabalho de convencimento dos nossos parceiros para que a morna seja Património da Humanidade ainda em 2018", assegurou.

Quatro meses antes de submeter o dossier, revelou que agora é preciso fazer uma promoção da morna, para que de facto as pessoas possam conhecer aquele género musical e de dança de Cabo Verde.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Turismo: Reino Unido lidera entradas e dormidas em Cabo Verde no 3º trimestre

Santiago: Escola de Música de São Domingos é inaugurada hoje

Mindelact’ 2017 – Organização diz que foi o melhor de sempre

“Na bancada todos têm opinião”, a resposta de Olavo Correia a José Maria Neves

Portugal acolhe Fórum de Desenvolvimento de Cabo Verde com enfoque no investimento externo

Bruma seca: voo da TAP desviado de São Vicente para a Praia

São Vicente: 21ª FIC com 100 expositores 53% dos quais de operadores de Cabo Verde

Cabo Verde e China renovam acordo no domínio da defesa

Mindelo acolhe XXI Edição da Feira Internacional de Cabo Verde

Ulisses Correia preside abertura Fórum Nacional de Educação

Estado ainda não concretizou entrada no capital da Binter Cabo Verde

Chegou o primeiro avião da Icelandair, há mais três a caminho

Fundação Amílcar Cabral cria circuito turístico do grogue e seus derivados em Santo Antão

Carvão do Maio pode vir a ser comercializado a partir de quarta-feira com marca própria

TUI já voa directo de Amsterdão para a Praia

Jorge Figueiredo acreditado como embaixador de Cabo Verde em Angola

Plano de emergência de Santa Catarina do Fogo ascende a 22 mil contos

Jaime Mayaki, OMT: O turismo não pode continuar a ser pensado como antes

TACV retoma ligações diárias entre Praia e Lisboa a partir de 7 de Novembro

Morabeza Festa do Livro arranca com formações e lançamento de livro de Eugénio Tavares

Porto Novo: Criação da paróquia São João Paulo II vai no mesmo sentido daquilo que pretendemos a nível autárquico – edil

Arlindo Carvalho é o novo presidente da Cruz Vermelha de Cabo Verde

Presidente da Câmara de Deputados de Luxemburgo visita Cabo Verde

Banana de Santa Cruz poderia abastecer mercado turístico de Sal e Boa Vista