TACV deixa de voar inter-ilhas a partir de 1 de Agosto

O Governo anunciou hoje o fim da operação doméstica da TACV a partir de Agosto. Os voos inter-ilhas passam a ser assegurados, apenas, pela Binter Cabo Verde que cede 49% do seu capital ao Estado. Também o sector de voos internacionais e de manutençao e engenharia vão ser reestruturados e privatizados

A TACV "outrora um orgulho do nosso povo e símbolo da nossa independência e integração nacional, transformou-se infelizmente, num poço de dívidas e de inoperância", disse hoje o ministro da Economia, José Gonçalves, em conferência de imprensa onde anunciou a extinção, a partir de dia 1 de Agosto, das operações internas da TACV. Mas as mudanças chegam, contudo, mais cedo. Já a partir de 1 de Junho, sai de serviço um dos ATR 72 da companhia de bandeira.

Com a extinção deste serviço de ligação entre as ilhas pela TACV o compromisso passa a ser assumido pela Binter Cabo Verde que, explicou o ministro, passará a ter como accionista o Estado cabo-verdiano que vai adquirir 49% do capital da empresa comprometendo-se o governo, num futuro próximo, a disponibilizar parte desse capital social ao mercado para que possa ser adquirido por investidores nacionais.

A Binter Cabo Verde ao assumir o papel monopolista do mercado interno fica obrigada a reforçar as ligações inter-ilhas e a estabelecer uma parceria com a TACV "em termos de transporte aéreo internacional por forma a permitir a companhia de bandeira continuar a vender os bilhetes internacionais até ao seu destino aeroportuário final em Cabo Verde".

A operação internacional da TACV mantém-se, mas será reestruturada. José Gonçalves explicou que "estando em análise dois cenários com a participação de um parceiro estratégico forte, que deverá participar de forma significativa no capital e na gestão da empresa a relançar, no âmbito da privatização a ser definido futuramente pelo governo" e que envolverá os trabalhadores e investidores emigrantes.

Separado da TACV e igualmente privatizado será o negócio da manutenção e engenharia.

Notícias

Santo Antão: Vinda de turistas islandeses à ilha confirma que turismo local está a conquistar novos mercados na Europa

Cabo Verde precisa de um quadro regulatório mais forte de integração entre a biodiversidade e o turismo

Sal: Praia de Santa Maria poderá hastear Bandeira Azul dentro de três anos – Biosfera1

Praias de Cabo Verde com condições para Bandeira Azul após aplicação de medidas – ONG

Primeiros inspetores chefes da PJ de Cabo Verde com formação da congénere portuguesa