Santo Antão: Operadores voltam a mostrar preocupação quanto à implementação da Rota das Aldeias Rurais

Os operadores turísticos em Santo Antão, beneficiários do projecto Rota das Aldeias Rurais, voltaram hoje a manifestar a sua preocupação face à “demora”, por parte da associação dos municípios desta ilha, em operacionalizar este projecto, lançado há dois anos.

Os operadores dizem “preocupados” com a forma como a Associação dos Municípios de Santo Antão (AMSA) tem estado a conduzir o processo de implementação deste projecto, lembrando que esta associação tinha prometido, em Dezembro, encontrar-se com os beneficiários da Rota das Aldeias Rurais, encontro esse que “nunca foi marcado”, segundo Jorge do Rosário, porta-voz dos operadores.

Jorge do Rosário, um dos 36 beneficiários do projecto, recordou que o presidente da AMSA, Orlando Delgado, tinha, há um mês, prometido promover um encontro com esses operadores, para articular formas de operacionalização Rota das Aldeias, mas “até esta data os operadores estão à espera, sem nenhuma informação”, avançou.

Adiantou que os operadores estão “descontentes” com a forma como a AMSA, responsável pela operacionalização do projecto, lançado em Janeiro d 2016, tem conduzido todo esse processo, criando, assim, “muita ansiedade” aos beneficiários.

Em Dezembro, aquando do desbloqueamento, por parte do Tesouro, de 30% do financiamento da Rota das Aldeias Rurais, financiado através do Fundo do Turismo, Orando Delgado informou que pretendia marcar um encontro com os operadores para se fazer “o trabalho de casa” e criar as condições para arranque, agora em Janeiro, do projecto.

“Até agora não tivemos qualquer informação a respeito”, lamentou este operador.

O Governo de Cabo Verde assinou, em Junho de 2017, um contrato-programa com a AMSA, no montante de quase 53 mil contos (60% do valor total dos investimentos), para a execução do projecto da Rota das Aldeias Rurais de Santo Antão, que resultou do inventário dos recursos turísticos existentes nesta ilha.

O projecto visa, sobretudo, a diversificação e qualificação do produto turístico desta ilha com a construção e melhoria de 36 empreendimentos de acolhimentos de turistas (12 em cada município).

Porém, o presidente da AMSA admite que “grande parte” dos operadores contemplados “não tem ainda um projecto devidamente elaborado”, um dos requisitos exigidos pelo Governo e pelo Tribunal de Contas “que terá que ser cumprido”.

“A maior parte dos projectos não existe. Era apenas uma folha de papel (ficha de projecto). Não existe estudo de viabilidade, projecto de arquitectura, cálculo de estabilidade, orçamento”, explicou Orlando Delgado, informando que a lei exige que “os projectos sejam devidamente elaborados”, já que todas as contas vão ser auditadas.

Fonte: InforPress

Notícias

UNESCO reitera compromisso com a diversidade linguística como sendo essencial para o desenvolvimento sustentável

Governo quer uma formação profissional de excelência para os jovens cabo-verdianos (rectificada)

Governo reafirma aposta na indústria. Empresários querem "efectividade"

Alterações ao projecto “Djéu” de David Chow: Casino já não vai ficar situado sobre o mar

Aterros colocados no mar vão ser removidos para darem lugar a uma ponte – coordenador

Cabo Verde precisa de cerca de 400 milhões de contos para implementação do PEDS 2017-2021

São Lourenço dos Órgãos: Comunidade de Pico de Antónia quer “manter vivo” o tradicional almoço de Cinzas

Carnaval 2018 em São Vicente: Vindos do Oriente sagra-se bi-campeão, Monte Sossego arrasa nos prémios individuais

Afreximbank vai financiar Golden Tulip Mindelo

Estudo inédito quer caracterizar zonas de berçário de tubarões em Cabo Verde

Língua Cabo-verdiana vai ser classificada património nacional

The Resort Group garante construção do Hilton Praia

Ministro do Turismo e Transportes e da Economia Marítima animado com a dinâmica do Sal

PM lança medidas que estimulam a boa governança corporativa

Alejandro Casamor: “Temos de estar onde os nossos clientes querem ir”

Hotel Hilton abre nova oferta turística no Sal

Acesso ao financiamento do Programa Rota das Aldeias Rurais disponível a partir de segunda-feira

Governo vai investir 11 milhões de contos na requalificação dos centros urbanos nos próximos três anos

Cabo Verde lidera novamente lusófonos no Índice de Democracia – Economist

Santo Antão: Porto Novo vai ter quatro miradouros turísticos este ano

Ministro do Comércio e Indústria reitera engajamento do Governo no cumprimento dos acordos assinados com a CCS

Governo quer implementação de acções de formação profissional ligadas ao mundo empresarial

Câmara do Turismo de Cabo Verde saúda aprovação da lei que cria o “green card”

Stand de Cabo Verde na FITUR 2018 com muita procura do mercado espanhol e empresários de diversas nacionalidades

Directora de Investigação da União Europeia visita Cabo Verde para apresentar oportunidades do Programa Horizonte 2020

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo

INIDA já tem laboratório para certificação de alimentos que deve estar a funcionar até setembro

Cabo Verde procura novas estratégias para inovar o sector agrícola, alimentar e florestal – INIDA

Governo quer MEM como centro da economia azul

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo

Maio: A ilha vai receber o primeiro estudo arqueológico em Março – IPC

Governo vai legislar sobre o regime especial de protecção das tartarugas marinhas em Cabo Verde