Sal: Praia de Santa Maria poderá hastear Bandeira Azul dentro de três anos – Biosfera1

O presidente da Associação para a Defesa do Meio Ambiente – Biosfera 1, prognostica o hastear da bandeira Azul na Praia de Santa Maria, ilha do Sal, dentro de três anos, desde que todas instituições se evolvam nesse processo.

Tommy Melo fez esse prognóstico no Sal, durante o 1º workshop nacional de apresentação do Projeto Bandeira Azul Cabo Verde, que decorre na ilha durante o dia de hoje e quinta-feira, com vista à constituição do júri nacional para avaliação da praia de Santa Maria, sítio piloto de implementação do programa.

“Um caminho que é fácil de percorrer, desde que todas as instituições estejam, realmente, harmonizadas, juntas e com o mesmo objetivo, sabendo, exatamente, o papel de cada um em todo esse processo”, observou.

Fazendo essa leitura, Tommy Melo augura que num futuro muito próximo, num horizonte “no máximo” de três anos, Cabo Verde poderá hastear a sua Bandeira Azul, a primeira de muitas, conforme disse, já que há propostas de outros municípios nesse sentido.

“O processo de seleção irá continuar assim que recebamos propostas de outros municípios, não só para o programa Bandeira Azul, como programas da Eco Escola, também pode ser aplicado a marinas, entre outros”, referiu, sublinhando que ter a Bandeira Azul hasteada nas praias de Cabo Verde é “com certeza” de que se terá um ambiente favorável, particular, tanto na sociedade civil como na parte económica.

Apontando alguns problemas que devem ser resolvidos, o responsável concluiu, afirmando, que a praia de Santa Maria tem o factor beleza a seu favor, esperando que tudo corra bem para o concurso desta distinção, o da Bandeira Azul.

O evento, que também propõe esclarecimento dos critérios de candidatura ao programa Bandeira Azul da Fundação para a Educação Ambiental (FEE), que em inglês lê-se Foundation for Environmental Education, conta com a participação de instituições públicas e privadas e/ou não governamentais.

Destaca-se a presença da Dr.ª José Hendriksen, membro do Conselho Administrativo da FEE internacional, bem como da Operadora Nacional Bandeira Azul Portugal (ABAE), representada pela Dr.ª Catarina Gonçalves, entre outras autoridades consideradas importantes nesse processo.

A Bandeira Azul (BA) é uma distinção atribuida anualmente pela Fundação para a Educação Ambiental a praias (marítimas e fluviais) e marinas que cumpram um conjunto de requisitos de qualidade ambiental, segurança, bem-estar, infra-estruturas de apoio, informação aos utentes e sensibilização ambiental.

As praias e marinas distinguidas ficam autorizadas a ostentar a bandeira oferecida pela FEE durante a época balnear.

A Biosfera 1 – Associação para a Defesa do Meio Ambiente é, desde Dezembro de 2017, membro oficial e operador nacional dos programas da FEE em Cabo Verde.

Neste sentido, segundo a mesma fonte, a ONG tem trabalhado para garantir que o programa BA seja completado num prazo máximo de 3 anos, como é requerido pela FEE.

Fonte: Sapo CV

Notícias

Cabo Verde não deve competir pelo preço com outros destinos turísticos, avisa CEO da Oásis

Projeto "Volunturismo" movimenta cerca de 30 turistas para São Vicente

Santa Cruz: Autarquia quer transformar município num destino turístico de excelência

Porto Novo recebe investimentos privados nas pescas à volta de 70 mil contos

São Vicente vai acolher missão empresarial alemã com foco nas energias renováveis