Sal: Jogos Africanos de Praia vão ser uma “excelente” oportunidade para mostrar a cultura cabo-verdiana – director-geral Cultura

O director-geral das Artes e das Indústrias Criativas, Adilson Gomes, considerou hoje, no Sal, que os Jogos Africanos de Praia vão ser uma “excelente” oportunidade para se aproximar do continente africano e mostrar a cultura cabo-verdiana.

“A cultura terá que estar forte e muito presente durante estes jogos”, sublinhou Adilson Gomes, avançando que a tutela está a ocupar-se da coordenação das cerimónias de abertura e encerramento, ostentando a cultura cabo-verdiana e a sua relação com África, não só nesses dois momentos, mas ao longo do evento.

Adilson Gomes fez essas declarações à margem do encontro dos pontos focais, representantes de instituições pertencentes à comissão técnica de acompanhamento para a realização deste evento desportivo, que vem decorrendo desde quarta-feira, na ilha do Sal, devendo terminar hoje.

Tomando a cultura como uma das vertentes fortes destes Jogos Africanos de Praia Sal 2019, a mesma fonte disse que vai se aproveitar a ocasião para se fazer alguma campanha a favor da candidatura da morna a Património Imaterial da Humanidade, ressalvando também a cultura africana, tendo em conta o número de cidadãos dos diferentes países da CEDEAO, residentes na ilha do Sal.

“Queremos que essa cultura esteja presente também durante os jogos. Através da cultura mostrar essa relação que temos com a África, o que a África nos deixou de bom. Que o continente africano não é um continente só de desgraças. É um continente com muita riqueza e potencial”, manifestou.

Nesta medida, ao longo do evento pretende-se realçar toda a história desde a chegada dos europeus, africanos, a mistura que houve entre os africanos e os europeus, o período do partido único, a liberdade e democracia e entre outros factos históricos.

Mas também mostrar o que é de “forte” em termos de raiz cultural, isto é, a música, a arte, artesanato, gastronomia… para, segundo, Adilson Gomes, ilustrar o que essas áreas, de facto, têm de próximo com a África.

Atletismo, basquetebol 3×3, andebol de praia, ténis de praia, futebol de praia, remo no mar, futebol freestyle, karaté kata, kitesurf e natação em águas abertas, são as modalidades em competição nos Jogos Africanos de Praia, que decorrerão de 14 a 23 de Junho do ano em curso.

Faltam cinco meses para a realização da competição africana.

O Governo investiu 50 mil contos para a realização destes jogos, e até lá Cabo Verde continua a preparar-se para acolher a I Edição dos Jogos Africanos de Praia Sal 2019 em que deverão participar 54 países, 11 modalidades, num universo de mil atletas.

Espera-se que os jogos sejam seguidos por 300 milhões de espectadores das 54 nações, entre Brasil, Médio Oriente, Europa e Estados Unidos.
Fonte: InforPress

Notícias

Fogo: Cidade de São Filipe passa a dispor a partir de sábado de mais uma unidade hoteleira

Cabo Verde acolhe workshop regional sobre segurança na aviação civil

Estudo diz que Cabo Verde fez progressos “impressionantes” em matéria de inovação

Mosteiros: Presidente da Câmara desafiou os produtores a consciencializarem-se da necessidade da massificação da cultura do café

FECAD promove formação em turismo inclusivo