Padre António Vieira esteve no arquipélago por ocasião do Natal de 1652, revelam as “Cartas de Cabo Verde

O lendário Padre António Vieira, conhecido pela sua capacidade oratória, esteve em Cabo Verde por ocasião do Natal de 1652, revelam as “Cartas de Cabo Verde” deste sacerdote português que portou Cidade Velha, a caminho do Brasil.

Em entrevista ao jornal A Nação desta quinta-feira, 21, o professor de teoria Literária de Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil), Leandro Garcia, disse que as “Cartas de Cabo Verde” constituem um “importante testemunho” do que era a ilha de Santiago no século XVII.

O especialista em epistolografia diz que em Cabo Verde António Vieira produziu dezenas de cartas, um género literário em que ele é tido, ainda hoje, como um mestre, à semelhança dos sermões, por exemplo, o Sermão da Sexagésima e o Sermão de Santo António aos Peixes.

“O Padre António Vieira esteve em Cabo Verde no Natal de 1652, saiu de Lisboa em direcção ao Maranhão no Brasil”, afirmou Leandro Garcia, citando relatos do sacerdote segundo os quais, a meio do caminho, foram atacados por piratas perto do arquipélago e, por isso decidiram fazer uma “paragem estratégica”.

Segundo as pesquisas de Leandro Garcia, António Vieira terá passado cerca de 20 dias na Ribeira Grande, hoje Cidade Velha, património da humanidade.

Durante esse período, escreve o A Nação, Vieira escreveu um conjunto de cartas, chamadas “Cartas de Cabo Verde”, documentos esses que, até hoje, são pouco ou nada conhecidos.

“Achamos que ele deve ter escrito cartas todos os dias, porque enviou cartas para o Rei de Portugal, para o superior geral da Companhia de Jesus em Roma, para o provincial dele jesuíta em Lisboa e para o Bispo do Japão que era jesuíta em Tóquio”, revela o investigador.

Para Leandro Garcia, essas cartas, que foram publicadas ainda em vida pelo próprio Vieira, no século XVII, encontram-se actualmente dispersas.

“São publicações muito antigas e só podem ser encontradas em bibliotecas antigas ou da especialidade”, precisou, acrescentando que encontrou alguns originais no arquivo da Companhia de Jesus em Roma, no arquivo da Companhia de Jesus em Lisboa e no arquivo da Companhia de Jesus do Brasil que fica no Rio de Janeiro.

De acordo com o pesquisador, as Cartas de Cabo Verde são um “resumo” daquilo que o seu autor viu em Santiago, mais concretamente na Ribeira Grande, ao tempo um importante interposto do comércio negreiro em África.

“Ele fala da musicalidade, da abertura do cabo-verdiano, já naquela época, para a música, ele escreve que o cabo-verdiano tinha um particular talento para a música, que tinha dotes musicais. E diz também que os padres que encontrou cá eram muito zelosos, que faziam bom trabalho de evangelização”, afirmou Leandro Garcia.

O Padre António Vieira, segundo reza a história, de passagem pela Ribeira Grande de Santiago, assegurou ter encontrado, na primeira cidade europeia nos trópicos, padres “negros como azeviche”, tão doutos de fazer inveja aos seus pares em Lisboa.

Fonte: InforPress

Notícias

Pedro Morais: “Temos de transformar a História de São Nicolau em valor, em produto para vender”

Santo Antão: Raízes aposta na criação de “novas dinâmicas” para um turismo rural de qualidade na ilha

São Vicente: Carnaval do Mindelo “desembarca» na Nigéria a convite do Afreximbank

São Domingos: Autarquia aposta na requalificação urbana e promoção das ofertas turísticas

Cesária Évora homenageada no festival O Sol da Caparica

Obra de Dina Salústio entre os finalistas ao Prémio PEN de tradução

Porto Novo: Operadores turísticos avaliam os primeiros três meses do andamento do projecto Rotas das Aldeias Rurais

Instituto da Macaronésia propõe criar soluções para produção de água através do uso das energias renováveis

Plataforma IGRP Web é uma rede electrónica para a criação do emprego jovem – responsável

São Vicente: Carnaval de Verão com divulgação na Europa e no Brasil – organização

São Salvador do Mundo: Arrancam as obras do centro de transformação de produtos agrícolas

Santiago Norte: Projecto capacita jovens para área do turismo com foco na conservação da biodiversidade

Governo quer atrair investimentos da Diáspora com o Estatuto do Investidor Emigrante

Recomendação para ouvir: Mornas ao Piano - mais do que um disco … estórias sentidas e c(o)antadas

Regressa o Campus África, por uma ‘Macaronésia do conhecimento’

Operadores em Santo Antão querem atacar mercado africano

«Há interessados no mercado doméstico de transporte aéreo» - Olavo Correia

Governo sublinha papel da China na produção audiovisual em Cabo Verde

Bienal de Dança de Veneza entrega hoje Leão de Prata a Marlene Monteiro Freitas

OMS saúde progressos na melhoria das condições de vida da população em Cabo Verde

Três mil cabo-verdianos obtiveram nacionalidade Portuguesa em 2017

Sal: Festival Literatura-Mundo foi “fantástico” reunindo gente e escritores premiados de diferentes latitudes, dizem participantes

TradeInvest e Bringbuys assinam memorando para criação de polo tecnológico

Ilha do Sal: Segunda edição do Festival Internacional de Literatura arranca esta quinta-feira com cerca de 40 escritores

MCIC apresenta I edição da “Viagem pela história” na Ribeira Grande de Santiago

Maio acolhe “Djarmai Campus-Summer School” em Agosto

Cabo Verde adere a convenções do conselho da Europa sobre proteção de dados e cibercriminalidade

Porto Novo: Operador estrangeiro confirma investimento de 70 mil contos no sector das pescas

O objectivo último é que Cabo Verde, um dia, deixe de precisar da cooperação para o desenvolvimento

Governo dos Açores confiante na cooperação entre ilhas da Macaronésia

Miguel Rosa: “É importante aprender com os erros” do Sal e Boa Vista

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo