Novo hospital da Praia é um complemento aos hospitais de Cabo Verde e não vai substituir o HAN – PCA

O presidente do conselho de administração do Hospital Agostinho Neto (HAN), Júlio Barros Andrade, esclareceu hoje que o novo hospital da Praia é um complemento aos hospitais de Cabo Verde e que não vai substituir o HAN.

Júlio Andrade, que falava aos jornalistas na sequência da inauguração do Serviço de Admissão e Gestão de Utentes (SAGU), explicou que esse hospital será um hospital de referência com diversas valências, sobretudo, nas áreas agora abrangidas pela evacuação estrangeira.

“Será um hospital de 200 camas e nós estamos a falar de HAN que tem 400 camas. Portanto vai ter algumas valências principalmente nas áreas que nós estamos a evacuar para o exterior. Vão ser áreas mais diferenciais. Portanto não é um hospital generalista e não vai substituir o HAN”, disse.

O objetivo desse hospital de referência é, sobretudo, o da redução das evacuações para o mínimo necessário.

“Neste momento estamos a evacuar quase 700 doentes ao ano, o que é insuportável do ponto de vista financeiro e do ponto de vista do funcionamento do serviço nacional de saúde e mesmo da parte de Portugal não tem capacidade para dar essa resposta e, portanto, temos de investir em cuidados diferenciados”, sustentou.

Entretanto, indicou que HAN vai continuar a ser o hospital central da Praia com as suas diversas valências. Por isso mesmo, o estabelecimento vai continuar a receber investimentos, estando já previsto no quadro do Master Plan um conjunto de ações.

A requalificação e modernização do banco de urgência de adultos é uma das obras previstas, uma intervenção profunda, com mudanças estruturais no interior do hospital, permitindo a ligação entre diversos serviços entre os quais o bloco operatório, cuidados intensivos, laboratório e imagiologia.

Estão orçadas em cerca de 100 mil contos e por isso vão ser desenvolvidas por fases, conforme adiantou o presidente do conselho de administração, que, entretanto, adiantou que a direção já tem verbas para iniciar.

No dia 3 de Julho, na ilha do Sal, o Governo de Cabo Verde assinou com o representante da Santa Casa da Misericórdia do Porto (Portugal), o memorando de entendimento para a construção de um hospital de referência para Cabo Verde, num montante de 50 milhões de euros.

Fonte: Sapo CV

Notícias

Projecto Resgate Final vai recuperar oito mil documentos relacionados à história de Cabo Verde

São Vicente: Garoupas derivadas de pesca sustentável já estão a ser comercializadas em Mindelo

São Vicente: Governo propõe plano para o desenvolvimento sustentável das pescas até 2030

Fogo: Cospe e FG Turismo celebram protocolo para fortalecer competências da associação