Integração da comunidade imigrada da costa africana em São Vicente tem sido normal, diz edil

A integração da comunidade imigrada da costa africana em São Vicente tem sido normal, diz o presidente da câmara municipal, Augusto Neves, que, no entanto, reconhece que um ou outro problema pode estar a afetar estes cidadãos.
Numa recente entrevista publicada na revista Caminhar, da Plataforma das Organizações Não-Governamentais de Cabo Verde, o edil mindelense admitiu que grande parte destes imigrantes tem uma “relação direta” com a câmara a que preside, uma vez que “são basicamente vendedores” e garante ainda que ao nível dos locais onde moram, têm um “relacionamento normal”.

Os cidadãos da costa africana reconhecem que São Vicente é uma ilha acolhedora e que se sentem bem integrados, mas o único problema que os aflige é o da documentação.

Esta situação pode estar a acontecer, reconhece Augusto Neves que, aliás, admite ter tido várias audiências nesse sentido.

“Vamos tendo mais experiências e, cada ano que passa, estaremos em condições de poder resolver mais rapidamente a situação deles”, precisou, acrescentando estar ciente que “é difícil quando as pessoas estão a viver fora do seu país”.

“Temos muito respeito por esta comunidade porque a nossa emigração se iniciou pela costa da África, nomeadamente Senegal e outros países vizinhos”, declarou o presidente da Câmara Municipal de São Vicente, garantindo que, tudo o que pode fazer para resolver os problemas dessas pessoas, estará disponível para o efeito.

Segundo ele, hoje, Cabo Verde tem uma geração, que, basicamente, viveu nesses países africanos como emigrantes e já regressou à terra com a sua vida feita.

“Por isso, podemos também dar a nossa contribuição, apoiando-os a organizarem-se para ajudar no desenvolvimento não só de São Vicente, mas também do país deles”, declarou Augusto Neves, referindo-se aos imigrantes da costa africana.

São Vicente é uma das ilhas que acolhem uma comunidade expressiva de imigrantes, sobretudo provenientes da costa africana. Sentem-se integrados na sociedade mindelense, mas queixam-se de alguma discriminação de que são alvo por parte de certas pessoas.

O presidente da câmara, Augusto Neves, admite que podem existir casos isolados, mas que a edilidade tem feito tudo para que estes cidadãos se sintam bem no Mindelo.

Fonte: Sapo Notícias

Notícias

Deputados aprovam alteração da lei da cooperação descentralizada

Cabo Verde vai assumir a presidência da Conferência dos Ministros das Pescas da sub-região africana em agosto

Cabo Verde participa na Assembleia do BAD na Índia para debater a importância do setor agrícola em África

CCISS prepara para diálogo com o Governo sobre a reforma da política industrial em Cabo Verde

Portugal inaugura Sal Beach Soccer na sexta-feira. Cabo Verde defronta Inglaterra

Paralímpico cabo-verdiano conquista segunda medalha de ouro em campeonato mundial

Paraolímpico cabo-verdiano conquista medalha de ouro no Campeonato do Mundo

Navio-escola Sagres atraca pela 30.ª vez no porto do Mindelo

Governo está determinado em reerguer a TACV

Miss Africa USA Nereida Lobo está em Cabo Verde para promover plataforma sobre educação

Apoio orçamental do Banco Mundial a Cabo Verde depende da restruturação da TACV

Cabo Verde valoriza sistema nacional de estatísticas, diz governante

Cabo Verde aposta na Parceria Especial com UE para criar 45.000 postos de trabalho

Consórcio Ecovisão Cabo Verde e Instituto Marquês Valle Flor lançam a campanha “Somos pelo Ambiente”

Bispo do Mindelo representa Igreja Católica de Cabo Verde em Fátima

Eslovénia desembolsa 2,4 milhões de euros para reforçar telemedicina em Cabo Verde

Cabo Verde nomeia novo embaixador em Angola

Primeiro-ministro reafirma no Fogo crescimento económico de 7%

PR quer que “Saniculau na Praia” contribua para o processo do desenvolvimento da ilha de São Nicolau

Provedoria de Justiça de Portugal quer levar a sua experiência de 40 anos a Cabo Verde

Liberdade de imprensa: MpD satisfeito com subida de Cabo Verde no ranking

Banco Mundial duplica financiamento para Cabo Verde, diz governo

Capital cabo-verdiana ganha empreendimento turístico de 50 milhões de euros