IV fórum Mundial de Desenvolvimento Local: Presidente alerta que o mundo tem recursos para travar perdas no desenvolvimento humano e social e reduzir privação

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, alertou hoje, na Praia, durante a abertura do IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Local, que o mundo tem suficientes recursos, conhecimento e tecnologia para travar as perdas no desenvolvimento humano e social e reduzir substancialmente a privação

Dirigindo-se aos mais de dois mil presentes, no Estádio Nacional, representando mais de 80 países do mundo, o PR adverte (ver discurso integral na rubrica Registos deste site) que faltam vontades e modelos diferentes para uma partilha de prosperidade para a realização pessoal no local onde nascemos e criamos. «Faltam, no entanto, as vontades e modelos diferentes para uma partilha da prosperidade que não se esgota na satisfação material e engloba a possibilidade de realização pessoal no local e no país onde nascemos e crescemos. Para o efeito, há que se ter a coragem de combinar, como atrás me referi, aos indicadores macroeconómicos a análise do impacto real das políticas sobre a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Esta é uma opção que se traduz, eventualmente, numa outra forma de governar em que as sociedades sejam capazes de responder adequadamente às transformações que experimentam elas mesmas».

Para Jorge Carlos Fonseca, sem essa governança participativa que coloque os actores locais na linha da frente de todo o processo de desenvolvimento, não se atingirá um desenvolvimento local sustentável. «Nesta perspetiva, convém repensar o papel do Estado na promoção das capacidades e condições para este modelo de desenvolvimento local e acredito ser este Fórum o espaço ideal para se começar esta aliciante viagem».

Jorge Carlos Fonseca faz que questão de realçar que fala nas capacidades que devem ser criadas, sobretudo pelo Estado, mas também por outras entidades, por considerar que o caminho não se faz sem competências. «Os atores locais têm de ser capazes de prever um problema antes de que se instale, de diagnosticar os problemas quando instalados e de negociar respostas comuns para superar o problema. Senão o risco é mesmo o de colapsarem por falta não de vontade, mas de possibilidades», destaca.

A vez da África e de Cabo VerdeO Chefe de Estado realçou que, com a realização deste fórum em Cabo Verde, chegou a vez da África. «Registamos com muito apreço que chegou a vez da África e acreditamos que a escolha de Cabo Verde estará relacionada com o reconhecido esforço do povo destas ilhas que, num meio com muito parcos recursos materiais, tem conseguido criar uma Nação fortalecida numa cultura que combina fragmentos de muitas outras e que faz da luta e da perseverança um modo de ser e de estar».

Para o Presidente cabo-verdiano, vale a pena o esforço nacional que acolher o fórum, que muita orgulha a nação da Cesária Évora e do Jorge Barbosa. «Fugiria à verdade se não aceitasse, com toda a franqueza, que este reconhecimento do esforço do nosso povo, que consiste na escolha da terra de Jorge Barbosa e de Cesária Évora para realizar este grande evento, gratifica-nos muito particularmente».

É que, segundo conclui Jorge Carlos Fonseca, ser o cenário de um grande esforço de reflexão em relação a questões de Desenvolvimento Económico Local, que são vitais para importantes contingentes da humanidade e uma possível alternativa frente às grandes incertezas do mundo de hoje, muito privilegia e distingue Cabo Verde.

Fonte: A Semana

Notícias

Pedro Morais: “Temos de transformar a História de São Nicolau em valor, em produto para vender”

Santo Antão: Raízes aposta na criação de “novas dinâmicas” para um turismo rural de qualidade na ilha

São Vicente: Carnaval do Mindelo “desembarca» na Nigéria a convite do Afreximbank

São Domingos: Autarquia aposta na requalificação urbana e promoção das ofertas turísticas

Cesária Évora homenageada no festival O Sol da Caparica

Obra de Dina Salústio entre os finalistas ao Prémio PEN de tradução

Porto Novo: Operadores turísticos avaliam os primeiros três meses do andamento do projecto Rotas das Aldeias Rurais

Instituto da Macaronésia propõe criar soluções para produção de água através do uso das energias renováveis

Plataforma IGRP Web é uma rede electrónica para a criação do emprego jovem – responsável

São Vicente: Carnaval de Verão com divulgação na Europa e no Brasil – organização

São Salvador do Mundo: Arrancam as obras do centro de transformação de produtos agrícolas

Santiago Norte: Projecto capacita jovens para área do turismo com foco na conservação da biodiversidade

Governo quer atrair investimentos da Diáspora com o Estatuto do Investidor Emigrante

Recomendação para ouvir: Mornas ao Piano - mais do que um disco … estórias sentidas e c(o)antadas

Regressa o Campus África, por uma ‘Macaronésia do conhecimento’

Operadores em Santo Antão querem atacar mercado africano

«Há interessados no mercado doméstico de transporte aéreo» - Olavo Correia

Governo sublinha papel da China na produção audiovisual em Cabo Verde

Bienal de Dança de Veneza entrega hoje Leão de Prata a Marlene Monteiro Freitas

OMS saúde progressos na melhoria das condições de vida da população em Cabo Verde

Três mil cabo-verdianos obtiveram nacionalidade Portuguesa em 2017

Sal: Festival Literatura-Mundo foi “fantástico” reunindo gente e escritores premiados de diferentes latitudes, dizem participantes

TradeInvest e Bringbuys assinam memorando para criação de polo tecnológico

Ilha do Sal: Segunda edição do Festival Internacional de Literatura arranca esta quinta-feira com cerca de 40 escritores

MCIC apresenta I edição da “Viagem pela história” na Ribeira Grande de Santiago

Maio acolhe “Djarmai Campus-Summer School” em Agosto

Cabo Verde adere a convenções do conselho da Europa sobre proteção de dados e cibercriminalidade

Porto Novo: Operador estrangeiro confirma investimento de 70 mil contos no sector das pescas

O objectivo último é que Cabo Verde, um dia, deixe de precisar da cooperação para o desenvolvimento

Governo dos Açores confiante na cooperação entre ilhas da Macaronésia

Miguel Rosa: “É importante aprender com os erros” do Sal e Boa Vista

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo