Governo quer implementação de acções de formação profissional ligadas ao mundo empresarial

O secretário de Estado de Inovação e Formação Profissional, Pedro Lopes, disse hoje que o Governo quer ver implementadas formações profissionais dualistas, abrangendo a componente teórica e prática, ligadas ao mundo empresarial.

Em declarações à imprensa na Cidade da Praia após ter presidido à abertura do ano lectivo no Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial (CERMI), o governante salientou que o Executivo pretende apostar na “formação de excelência”, algo que o centro tem capacidade de fazer.

Nesta sua primeira aparição pública na qualidade de secretário de Estado de Inovação e Formação Profissional, Pedro Lopes afirmou ter constatado a “qualidade do CERMI”, precisando que é este tipo de projecto e iniciativas que se quer em Cabo Verde, assim como ter formadores de qualidade e formandos de excelência”, de modo a conceber um “Cabo Verde virado para o futuro”.

“Queremos uma formação profissional dualista, que tenha componente teórica e prática, mas ligada ao mundo empresarial”, afirmou, acrescentando que é preciso que na sua caminhada profissional os jovens possam acrescentar valor às empresas cabo-verdianas e não só, embora sabendo que para tal, será preciso que se perceba as necessidades da economia e do mercado”, enfatizou.

Para o governante, os cerca de 110 jovens que hoje iniciam o ano lectivo, sendo 30 de São Tomé e Príncipe, o caminho para a sustentabilidade do centro é estar “cada vez mais virado para o mercado”, pedindo aos formandos que não se esqueçam da necessidade de excelência que possa também acompanhar a qualidade das instalações do centro.

“Tivemos a capacidade de ter o CERMI em Cabo Verde com investimentos dos nossos parceiros e país amigo, como o Luxemburgo, e vamos responder ao mundo como sempre, ou seja, aproveitar e conseguir tirar partido daquilo que nos é dado”, afiançou.

Segundo Pedro Lopes, o desafio de Cabo Verde enquanto país é conseguir estabelecer parcerias que conseguem concretizar em investimentos para o arquipélago, mas que no dia-a-dia, “deve-se primar pela excelência”.

Fonte: InforPress

Notícias

Santo Antão: Vinda de turistas islandeses à ilha confirma que turismo local está a conquistar novos mercados na Europa

Cabo Verde precisa de um quadro regulatório mais forte de integração entre a biodiversidade e o turismo

Sal: Praia de Santa Maria poderá hastear Bandeira Azul dentro de três anos – Biosfera1

Praias de Cabo Verde com condições para Bandeira Azul após aplicação de medidas – ONG

Primeiros inspetores chefes da PJ de Cabo Verde com formação da congénere portuguesa