Festival Literatura Mundo Sal terá a participação de 15 escritores estrangeiros e 11 cabo-verdianos

O festival vai incluir quatro conferências, sete mesas de diálogos temáticos, feira de livros, sessões de leituras poéticas e de leituras autorais diversas e encontros com estudantes da ilha.

A 3ª edição do Festival de Literatura-Mundo do Sal (FLMSal) realiza-se de 27 a 30 de junho, em homenagem aos escritores Orlanda Amarílis (Cabo Verde) e Johann Wolfgang von Goethe (Alemanha).

A sessão de elogio aos homenageados ficará a cargo do antropólogo Manuel Brito-Semedo e da diretora do Goethe Institut Portugal, Susanne Sporrer.

Tendo por patrono a Câmara Municipal do Sal, o FLMSal tem a curadoria científica da Professora Inocência Mata e a organização da Rosa de Porcelana Editora, visando, segundo a organização,”consolidar a ilha do Sal como centralidade literária em Cabo Verde” e inscrevê-la “como ilha Literária reconhecida internacionalmente”.

A iniciativa visa, igualmente, “promover a reflexão e o debate sobre o tema da Literatura-Mundo e, através de parcerias institucionais, circular e fazer dialogar autores e suas obras numa plataforma internacional”.

Para além de escritores e professores cabo-verdianos, autores e investigadores da Alemanha, Angola, Brasil, Espanha, Moçambique, Nigéria, Portugal, São Tomé e Príncipe e Vietname estarão entre os convidados para o este encontro “científico-literário”.

Conforme a organização, o festival vai incluir quatro conferências, sete mesas de diálogos temáticos, feira de livros, sessões de leituras poéticas e de leituras autorais diversas e encontros com estudantes da ilha.

Participam onze escritores e professores cabo-verdianos e quinze estrangeiros. De várias universidades brasileiras, confirma-se a vinda de mais de uma dezena de interessados em literatura, que virão a Cabo Verde para assistir ao Festival de Literatura-Mundo do Sal.

O Festival, que será aberto pelo Presidente da República de Cabo Verde, o escritor Jorge Carlos Fonseca, terá suas atividades a ocorrerem no auditório do Hotel Belorizonte, sessões de leituras no restaurante Sabores & Livros e visitas de escritores ao Complexo Educativo Manoel António Martins e ao Colégio das Letrinhas.

Fonte: A Nação

Notícias

Governo lança obras de reabilitação das duas casas de Eugénio Tavares na Ilha da Brava

“Até hoje faltou um organismo capaz de dialogar com os empresários do sector turístico”

Dia Nacional da Cultura comemorado sob o lema “eu_génio: do legado à ficção”

Governo prevê funcionamento da Universidade Técnica do Atlântico em 2020/2021

Santiago Norte: Municípios juntam-se ao MCIC para homenagear a Morna no Dia Nacional da Cultura e Comunidades