Estudo inédito quer caracterizar zonas de berçário de tubarões em Cabo Verde

Numa primeira fase, a equipa, que trabalha com alunos no terreno e o apoio de pescadores locais, quer caracterizar aquele que é considerado o primeiro berçário de tubarões no Atlântico Este

Um investigador da Universidade de Lisboa está a estudar a existência de zonas de berçário de tubarões na ilha da Boa Vista, em Cabo Verde, fenómeno que ainda não tinha sido documentado no Atlântico Este.

As zonas de berçário de tubarões não são muito conhecidas mundialmente, principalmente nesta zona, estando mais descritas no Atlântico Oeste, junto às Caraíbas ou ao Brasil, explicou à Lusa o coordenador do projeto, Rui Rosa, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

“Neste momento estamos a estudar os recém nascidos, nós não sabemos de onde vêm os progenitores, sabemos é que estas populações vão lá para utilizar esta área como berçário”, adiantou, sublinhando que já foram ali observados juvenis de tubarões-martelo e de pontas pretas.

Quando atingem uma certa maturidade, os tubarões deixam estas zonas de berçário e vão para outros locais, já que se tratam de espécies “muito cosmopolitas”, observou o investigador, acrescentando que a maioria destas espécies “são costeiras, oceânicas e estão por todo o lado”.

Segundo Rui Rosa, em certas alturas do ano conseguem apanhar-se, por hora, 300 tubarões de pontas pretas, com aproximadamente 40 centímetros, não havendo “registo de valores tão elevados de juvenis, até a nível mundial”, o que demonstra que a abundência de juvenis é “extremamente elevada”.

Numa primeira fase, a equipa, que trabalha com alunos no terreno e o apoio de pescadores locais, quer caracterizar aquele que é considerado o primeiro berçário de tubarões no Atlântico Este, para depois a área poder vir a ser conservada.

“O objetivo do estudo é depois fornecer esta base de dados às entidades de Cabo Verde para se tentar gerir esta área, que deve ser conservada, o que poderia passar, por exemplo, pela criação de uma área de proteção”, indicou o investigador.

O projeto, que começou em agosto de 2016 pode depois evoluir para um estudo mais aprofundado sobre a origem dos progenitores e a sua distribuição, com recurso a técnicas ligadas à biologia molecular e genética, acrescentou.

Contudo, Rui Rosa só vai divulgar os dados que começou a recolher há um ano e meio ao fim de três anos, para haver “um estudo sólido e com uma variabilidade sazonal bem consolidada” e porque a zona de África “nunca tinha sido muito estudada”.

O projeto incide apenas na ilha da Boavista, mas Rui Rosa pensa que não é caso único em Cabo Verde, devendo haver mais ilhas no arquipélago também com zonas de berçário de tubarões.

O estudo é financiado pela PADI International, empresa ligada ao mergulho científico com preocupações ambientais e conservação dos recursos.

Fonte: A Nação

Notícias

Ilha do Sal: Segunda edição do Festival Internacional de Literatura arranca esta quinta-feira com cerca de 40 escritores

MCIC apresenta I edição da “Viagem pela história” na Ribeira Grande de Santiago

Maio acolhe “Djarmai Campus-Summer School” em Agosto

Cabo Verde adere a convenções do conselho da Europa sobre proteção de dados e cibercriminalidade

Porto Novo: Operador estrangeiro confirma investimento de 70 mil contos no sector das pescas

O objectivo último é que Cabo Verde, um dia, deixe de precisar da cooperação para o desenvolvimento

Governo dos Açores confiante na cooperação entre ilhas da Macaronésia

Miguel Rosa: “É importante aprender com os erros” do Sal e Boa Vista

Grupo Rangel e Binter CV firmam acordo para o transporte de carga

Vice-Primeiro Ministro assina donativo de 10 milhões de euros com Fundo Orio para o Terminal de Cruzeiros do Mindelo

São Vicente: “Diplomacia gastronómica” como pedra de toque da VI edição do Kavala Fresk Feastival

Editores esperam que presidência da CPLP dinamize literatura e cultura lusófona

Cinquenta jovens iniciam formação em restauração e gestão de ordenamento hoteleiro na EHTCV

Pedro Lopes participa no primeiro programa da Fundação Obama em África Detalhes

Ministério da Cultura realiza 1º Fórum Nacional de Editores e Livreiros de Cabo Verde

“De uma forma geral, em termos de criação de emprego, o impacto do turismo é positivo” – José Gonçalvez

Cabo Verde quer reactivar ligações aéreas com São Tomé e Príncipe

Governo quer fazer deste arquipélago uma Nação “útil” ao mundo no Atlântico Médio

Há oportunidades, mas algum cuidado não faz mal a ninguém

Ministro José Gonçalves representa Cabo Verde na 61ª reunião da Comissão Regional da OMT para a África

Santo Antão: Estância turística de Passagem reaberta na próxima semana com inauguração das obras de reabilitação

Santo Antão: Operadores turísticos desejam criação de uma representação do Ministério do Turismo na ilha

Fogo: Projecto “Rotas do Fogo” defende criação de órgãos permanentes de tutela e controlo da praia de Fonte Bila

Especialistas do Banco de Portugal não vêem vantagens na euroização da economia cabo-verdiana

Festival de Literatura-Mundo do Sal vai ter extensão em Lisboa este ano e perspectiva Brasil em 2019

Turistas gastam em média 4.518 escudos, por dia, em Cabo Verde

Ilha do Maio: Ministro José Gonçalves faz balanço positivo do encontro de alto nível sobre o turismo

Cabo Verde aproveita cimeira da Macaronésia para se afirmar como ponte entre Europa e África

José Gonçalves quer ilha do Maio com turismo "diferente e planeado"

Santo Antão recebe seminário internacional para debater o turismo ecológico

Agrupamentos competitivos de queijo do Fogo e Boa Vista de olhos no mercado turístico hoteleiro

Sector privado passa a gerir incubadoras de inovação

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo