Chegou o primeiro avião da Icelandair, há mais três a caminho

Ainda não eram 16h quando o Boeing 757, pilotado pelo comandante Sturla Ómarsson, aterrou no aeroporto internacional da Praia, este domingo.

É o primeiro avião da Icelandair posto à disposição da TACV. A segunda aeronave chega na madrugada desta terça-feira, a terceira no início do próximo ano e até Maio chegará a quarta, garantiu ao Expresso das Ilhas o presidente do conselho de administração da transportadora aérea cabo-verdiana.

“A partir do dia 7 [de Novembro] já estarão a fazer voos para os Estados Unidos, para o Brasil, para Portugal, conforme as rotas que definimos”, disse José Sá Nogueira.

O Eyjafjallajökull (todos os aviões da Icelandair têm nomes de vulcões) viajou directamente da capital da Islândia, Reykjavík, para a capital de Cabo Verde, num voo de 7 horas e 10 minutos. A bordo vieram as tripulações que vão operar as aeronaves – as tripulações de cockpit serão islandesas, as tripulações de cabine serão cabo-verdianas.

Segundo Sá Nogueira, este é o início de uma nova fase para a TACV. “Nada depende só de um ou outro factor, mas queremos que tudo dê certo, que tudo mude de forma radical, para bem da TACV e do país. Estamos a trabalhar para isso”.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Pedro Morais: “Temos de transformar a História de São Nicolau em valor, em produto para vender”

Santo Antão: Raízes aposta na criação de “novas dinâmicas” para um turismo rural de qualidade na ilha

São Vicente: Carnaval do Mindelo “desembarca» na Nigéria a convite do Afreximbank

São Domingos: Autarquia aposta na requalificação urbana e promoção das ofertas turísticas

Cesária Évora homenageada no festival O Sol da Caparica

Obra de Dina Salústio entre os finalistas ao Prémio PEN de tradução

Porto Novo: Operadores turísticos avaliam os primeiros três meses do andamento do projecto Rotas das Aldeias Rurais

Instituto da Macaronésia propõe criar soluções para produção de água através do uso das energias renováveis

Plataforma IGRP Web é uma rede electrónica para a criação do emprego jovem – responsável

São Vicente: Carnaval de Verão com divulgação na Europa e no Brasil – organização

São Salvador do Mundo: Arrancam as obras do centro de transformação de produtos agrícolas

Santiago Norte: Projecto capacita jovens para área do turismo com foco na conservação da biodiversidade

Governo quer atrair investimentos da Diáspora com o Estatuto do Investidor Emigrante

Recomendação para ouvir: Mornas ao Piano - mais do que um disco … estórias sentidas e c(o)antadas

Regressa o Campus África, por uma ‘Macaronésia do conhecimento’

Operadores em Santo Antão querem atacar mercado africano

«Há interessados no mercado doméstico de transporte aéreo» - Olavo Correia

Governo sublinha papel da China na produção audiovisual em Cabo Verde

Bienal de Dança de Veneza entrega hoje Leão de Prata a Marlene Monteiro Freitas

OMS saúde progressos na melhoria das condições de vida da população em Cabo Verde

Três mil cabo-verdianos obtiveram nacionalidade Portuguesa em 2017

Sal: Festival Literatura-Mundo foi “fantástico” reunindo gente e escritores premiados de diferentes latitudes, dizem participantes

TradeInvest e Bringbuys assinam memorando para criação de polo tecnológico

Ilha do Sal: Segunda edição do Festival Internacional de Literatura arranca esta quinta-feira com cerca de 40 escritores

MCIC apresenta I edição da “Viagem pela história” na Ribeira Grande de Santiago

Maio acolhe “Djarmai Campus-Summer School” em Agosto

Cabo Verde adere a convenções do conselho da Europa sobre proteção de dados e cibercriminalidade

Porto Novo: Operador estrangeiro confirma investimento de 70 mil contos no sector das pescas

O objectivo último é que Cabo Verde, um dia, deixe de precisar da cooperação para o desenvolvimento

Governo dos Açores confiante na cooperação entre ilhas da Macaronésia

Miguel Rosa: “É importante aprender com os erros” do Sal e Boa Vista

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo