Cabo Verde recebe $1.4 milhões para implementar projeto educativo

Cabo Verde vai receber um milhão e 400 mil dólares da Parceria Mundial para a Educação (GPE) a fim de implementar o Plano Estratégico e o Plano de Ação da Educação para o período 2017-2021, anunciou o Governo terça-feira na cidade da Praia.

Em declarações à imprensa, à margem duma reunião do Grupo de Parceiros Locais da Educação (GPLE), a ministra da Educação, Maritza Rosabal, explicou que este projeto, a ser implementado nos próximos quatro anos, já está na fase final da sua elaboração.

O mesmo abarca intervenções em todos os níveis educativos, iniciando no pré-escola que se quer propedêutica e universal, ao ensino básico, que vai ser alargado, para a educação de adultos, o ensino secundário gratuito e o ensino superior, disse a governante.

Para além dessas intervenções, acrescentou,  o projeto inclui ainda elementos que têm a ver com a Ação Social Escolar e com as Necessidades Educativas Especiais, consideradas como programas específicos, mais necessários.

Segundo a ministra, o processo da entrada de Cabo Verde no GPE iniciou-se em 2014 quando o arquipélago manifestou a sua intenção através das Nações Unidas de aderir a este grupo mundial de parceiros de educação.

“Para fazer parte deste grupo foi-se desenvolvendo uma série de exigências para se poder aceder ao financiamento e uma delas foi ter um grupo local de consulta que, neste caso, é o grupo com o qual vamos partilhando e aprovar iniciativas que se vai implementar em matéria da educação”, precisou.

Conforme explicou a responsável, numa primeira fase, logo a seguir a do país ser admitido no GPE, o Ministério da Educação recebeu cerca de 200 mil dólares para a elaboração do projeto, tendo já sido executadas várias consultadorias, um processo que culminou agora com a notícia do aumento do montante para um milhão e 400 mil dólares.

Criada em 2001, a Parceria Mundial para a Educação concede assistência internacional no domínio da educação e contribui plenamente para a realização dos Objetivos de do Milénio para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) relativos ao acesso a uma educação de qualidade para todos.

A PGE, que reúne diferentes tipos de organismos, bancos e o setor privado, tem como propósito mobilizar recursos e articular a sua distribuição de forma a apoiar a realização dos objetivos de planos nacionais de educação em cerca de 60 países do mundo.

Fonte: Panapress

Notícias

Cabo Verde não deve competir pelo preço com outros destinos turísticos, avisa CEO da Oásis

Projeto "Volunturismo" movimenta cerca de 30 turistas para São Vicente

Santa Cruz: Autarquia quer transformar município num destino turístico de excelência

Porto Novo recebe investimentos privados nas pescas à volta de 70 mil contos

São Vicente vai acolher missão empresarial alemã com foco nas energias renováveis