Cabo Verde anuncia em Portugal nova Lei Cambial para atrair investimento português

O Governo de Cabo Verde anunciou a entrada em vigor, a partir de 2018, de uma nova Lei Cambial visando liberalizar todos os movimentos de capitais no arquipélago e apelou aos empresários portugueses para investirem no país.

O anúncio foi feito na sexta-feira à noite pelo ministro das Finanças, Olavo Correia, num encontro/jantar com empresários no Porto (Portugal), integrado no programa da visita de Estado de quatro dias que o Presidente Jorge Carlos Fonseca, efectua desde quarta-feira a Portugal.

“Temos uma paridade fixa com o euro. Fizemos aprovar, em sede do Conselho de Ministros, e vai agora para o Parlamento, uma nova Lei Cambial, que vai liberalizar todos os movimentos de capitais de Cabo Verde com o exterior. Uma vez aprovado, penso que no início do próximo ano, qualquer transação de e para Cabo Verde vai ser livre, sem qualquer restrição burocrática”, disse Olavo Correia.

“Qualquer cidadão ou empresa pode abrir contas em moeda nacional ou estrangeira, sem qualquer restrição, e qualquer transação de Cabo Verde para fora, em qualquer moeda, será feita sem intervenção burocrática ou administrativa”, acrescentou o governante cabo-verdiano no encontro, que decorreu no Palácio da Bolsa.

Ao explicar o apelo ao investimento, Olavo Correia, na presença de Jorge Carlos Fonseca, destacou que Cabo Verde “quer ser uma marca forte”, salientando tratar-se de um país “estável e previsível”, onde “vale a pena investir” e o investimento “tem retorno”.

Cabo Verde é “o próximo destino turístico, de investimentos, de oportunidades nos mais diversos domínios: energias renováveis, transportes aéreos e marítimos, telecomunicações e tecnologias, economia do mar e sistema financeiro”, realçou.

“Estamos bem localizados, temos uma população jovem qualificada e em processo de qualificação, temos um país previsível, estamos numa localização geoestratégica extraordinária e temos um historial de desenvolvimento que nos permite ter essa confiança”, insistiu Olavo Correia para justificar a nova Lei Cambial.

Presente também ao encontro, o administrador da Cabo Verde Trade Invest, Nuno Levy, indicou haver 1.700 milhões de euros de projectos para os próximos anos, sobretudo na área do turismo, bem como as oportunidades para mercados como os da África Ocidental e dos Estados Unidos.

“Temos grandes oportunidades para quem se quer deslocalizar, ou deslocalizar parte das operações, para exportar a partir de Cabo Verde. Uma área interessante, sobretudo para o norte de Portugal, é a dos têxteis. Há nichos e vemos o mercado dos Estados Unidos com um potencial muito grande, porque temos um acordo comercial que permite exportar livre de taxas”, destacou.

“Usufruindo da estabilidade que o país oferece, as empresas que se instalarem em Cabo Verde poderão também exportar para a África do Oeste”, salientou Nuno Levy, declarações que, em conjunto com as de Olavo Correia, abriram caminho para que o presidente da Cabo Verde fosse ainda mais longe no apelo ao investimento.

“As intervenções foram tão claras e pormenorizadas que, se eu fosse empresário portuense ou português, era [ir] já, imediatamente, para Cabo Verde”, afirmou Jorge Carlos Fonseca, provocando risos entre a assistência.

Para o chefe de Estado cabo-verdiano, que termina no domingo a visita de Estado a Portugal, as “áreas alvo” para o investimento – turismo, transportes aéreos e marítimos, energias renováveis, tecnologias e economia do mar – “não sendo virgens”, são “apetecíveis e sedutoras” para os empresários, tendo em conta os grandes mercados oeste-africano e norte-americano.

Promessa da Associação Empresarial do Porto é a de enviar, nos próximos meses, uma missão empresarial a Cabo Verde.

Fonte: InforPress

Notícias

Empresários desesperam pela mobilidade económica

Angola, Brasil e Moçambique têm total de 720 mil "escravos modernos". Cabo Verde também faz parte da lista

Suspensão levantada. Cabo Verde Airlines já pode voltar aos aeroportos italianos

Cabo Verde apresenta programa da presidência da CPLP

Governo: Cabo Verde assume presidência do Conselho de Ministros da CPLP com humildade e sentido de responsabilidade

“Os alunos que só sabem crioulo, o resultado é o isolamento”

Caso de cancelamento de voos: Chega o primeiro Boeing, mas as ligações para rota das Américas podem não começar de imediato

Cimeira CPLP: Empresários querem que dinâmica do pilar económico comece a fazer-se sentir “de facto”

Pedro Morais: “Temos de transformar a História de São Nicolau em valor, em produto para vender”

Santo Antão: Raízes aposta na criação de “novas dinâmicas” para um turismo rural de qualidade na ilha

São Vicente: Carnaval do Mindelo “desembarca» na Nigéria a convite do Afreximbank

São Domingos: Autarquia aposta na requalificação urbana e promoção das ofertas turísticas

Cesária Évora homenageada no festival O Sol da Caparica

Obra de Dina Salústio entre os finalistas ao Prémio PEN de tradução

Porto Novo: Operadores turísticos avaliam os primeiros três meses do andamento do projecto Rotas das Aldeias Rurais

Instituto da Macaronésia propõe criar soluções para produção de água através do uso das energias renováveis

Plataforma IGRP Web é uma rede electrónica para a criação do emprego jovem – responsável

São Vicente: Carnaval de Verão com divulgação na Europa e no Brasil – organização

São Salvador do Mundo: Arrancam as obras do centro de transformação de produtos agrícolas

Santiago Norte: Projecto capacita jovens para área do turismo com foco na conservação da biodiversidade

Governo quer atrair investimentos da Diáspora com o Estatuto do Investidor Emigrante

Recomendação para ouvir: Mornas ao Piano - mais do que um disco … estórias sentidas e c(o)antadas

Regressa o Campus África, por uma ‘Macaronésia do conhecimento’

Operadores em Santo Antão querem atacar mercado africano

«Há interessados no mercado doméstico de transporte aéreo» - Olavo Correia

Governo sublinha papel da China na produção audiovisual em Cabo Verde

Bienal de Dança de Veneza entrega hoje Leão de Prata a Marlene Monteiro Freitas

OMS saúde progressos na melhoria das condições de vida da população em Cabo Verde

Três mil cabo-verdianos obtiveram nacionalidade Portuguesa em 2017

Sal: Festival Literatura-Mundo foi “fantástico” reunindo gente e escritores premiados de diferentes latitudes, dizem participantes

TradeInvest e Bringbuys assinam memorando para criação de polo tecnológico

Recém-criada Associação de Turismo do Maio almeja transformar a ilha num destino de excelência

A África precisa livrar-se da "Ajuda que mata", defende autora Dambisa Moyo