ONU disponibiliza $16,6 milhões para programa anual de trabalho em Cabo Verde

A Organização das Nações Unidas (ONU) desembolsará 16 milhões e 600 mil dólares para financiar ações previstas num plano anual de trabalho em Cabo Verde.

O acordo anual, assinado na capital cabo-verdiana quinta-feira pelo ministro cabo-verdiano dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, e pela coordenadora residente do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, Ulrika Richardson, é o último do programa quinquenal celebrado entre as duas partes em 2012.

O programa-quadro das Nações Unidas para a Assistência ao Desenvolvimento (UNDAF) de Cabo Verde abrangia inicialmente o período 2012-2016. No entanto, ele foi alargado até 2017 por causa do período eleitoral de 2016 e da definição de novas prioridades por parte do atual Governo empossado em abril último.

De acordo com o chefe da diplomacia cabo-verdiana, o programa anual é o culminar de um processo iniciado em 2012 e de uma "estreita colaboração" entre Cabo Verde, a ONU e  parceiros internacionais.

Luís Filipe Tavares adiantou que deste constam eixos como o crescimento inclusivo e a redução da pobreza, a consolidação das instituições, a democracia e a cidadania, a redução das desigualdades e de disparidades, bem como a sustentabilidade e a adaptação às mudanças climáticas.

Segundo ele, o objetivo do empreendimento é dar respostas a setores como a saúde, a proteção social, a educação, a justiça, o emprego, a segurança, a agricultura e a segurança alimentar, a pesca, o urbanismo, a demografia e migrações.

O governante sublinhou a importância do setor privado e os "resultados significativos" alcançados em 2016, destacando a "boa execução financeira" do programa-quadro até agora na ordem dos 94%.

Por sua vez, Ulrika Richardson salientou que se trata de um "momento importante" para ONU e destacou o facto do novo programa anual ter sido elaborado com a colaboração de mais de 80 parceiros, entre públicos, privados e sociedade civil.

Ela considera que o valor a ser desembolsado este ano é um "importante contributo" para o arquipélago, garantindo no entanto que se trata de algo que a organização quer reforçar e fazer um trabalho conjunto mais estratégico no sentido de mobilizar parcerias e financiamentos.

Fonte: Panapress

Notícias

Conselho de Ministros aprova lei que institui Zona Económica Especial de Economia Marítima em São Vicente

Missão empresarial de Cabo Verde em Portugal visita Marinha Grande para “aprender com os melhores” em investigação e design industrial

"Batuka". O novo video de Madonna com a Orquestra Batukadeiras

Ginástica Rítmica: Noa Veiga representa Cabo Verde no Mundial de Júniores na Rússia

São Tomé e Príncipe e Cabo Verde celebram acordo de supressão de vistos