José Luiz Tavares conquista Prémio Vasco Graça Moura

O cabo-verdiano José Luiz Tavares foi o grande vencedor do Prémio INCM/Vasco Graça Moura 2018 (Poesia), pelo seu trabalho “Instruções para Uso Posterior ao Naufrágio”.

“Acabei de saber  que ganhei o prémio Vasco Graça Moura, da Imprensa Nacional- Casa da Moeda”

José Luís Tavares vai receber um prémio pecuniário de cinco mil euros e a obra vencedora será publicada na colecção “Plural” da Imprensa Nacional, em 2019.

Criado pela INCM, o galardão INCM/Vasco Graça Moura visa a promoção e “preservação do património da Língua e da Cultura portuguesas e, simultaneamente, homenageando a figura incontornável e exemplar de Vasco Graça Moura enquanto cidadão, intelectual e antigo administrador da empresa responsável pelo pelouro editorial”.

O galardão terá uma periodicidade anual e tem por objectivo, ainda, distinguir, rotativamente, trabalhos inéditos nas áreas de actuação onde Vasco Graça Moura se destacou, nomeadamente, na Poesia, no Ensaio (no domínio das Humanidades) e na Tradução (obras no domínio público).

O júri deste Prémio, cuja composição desde a primeira edição se tem mantido inalterada, é constituído por José Tolentino de Mendonça, que o preside, Jorge Reis-Sá e Pedro Mexia.

José Luís Tavares nasceu a 10 de Junho de 1967, no Tarrafal, ilha de Santiago, Cabo Verde. Estudou literatura e filosofia em Portugal, onde vive há quase três décadas.

Já publicou os livros «Paraíso Apagado por um Trovão» (2003), «Agreste Matéria Mundo» (2004), «Lisbon Blues seguido de Desarmonia» (2008), «Cabotagem&Ressaca» (2008), «Cidade do Mais antigo Nome» (2009), «Coração de lava» (2014), «Contrabando de Cinzas» (2016), «Polaróides de Distintos Naufrágios» (2017) e «Rua Antes do Céu» (2017).

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Próxima etapa de Cabo Verde é atingir o patamar da economia de rendimento médio e médio alto – ministro

Universidade Técnica do Atlântico já é realidade