Jorge Figueiredo acreditado como embaixador de Cabo Verde em Angola

O Presidente angolano, João Lourenço, acreditou hoje embaixadores de seis países, entre os quais de Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, o primeiro acto do género desde que se tornou chefe de Estado, a 26 de Setembro.

Na cerimónia que teve hoje lugar no Palácio Presidencial, em Luanda, apresentou as cartas credenciais o novo embaixador Jorge Figueiredo, além dos representantes de São Tomé e Príncipe, Carlos dos Anjos, de Espanha, Manuel Ruigomez, da Rússia, Vladimir Tarorov, da República do Congo, Chryst Engobo, e da Nigéria, Adesesan Olatunde.

Em declarações à impressa, no final do acto, o ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Augusto, destacou o facto de ter sido esta a primeira cerimónia de acreditação de embaixadores presidida por João Lourenço.

"Não deixa de ser um marco assinalável e é ainda mais importante, porque os países que fizeram parte desse primeiro grupo são cada um, por razões próprias, países muito especiais para Angola", referiu.

Sobre Cabo Verde, Manuel Augusto disse tratar-se de um "país irmão e companheiro de luta".

Também a Rússia mereceu realce, considerado por Manuel Augusto "um país que foi fundamental" para a preservação da independência e soberania de Angola.

Relativamente a Espanha, Manuel Augusto classificou como "um país amigo, muito amigo, e que foi determinante naquele período conturbado de 1992".

"(...) Esteve do nosso lado, do lado de Angola, do povo angolano, na formação, na assistência em vários domínios, nomeadamente nos domínios da segurança", acrescentou.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Associações açorianas vão celebrar protocolo “pioneiro” de cooperação com Cabo Verde

Fundação Maio Biodiversidade faz “balanço positivo” da campanha de protecção das tartarugas marinhas

Turismo de Cruzeiro: Santo Antão afirma-se no segmento de mercado dos navios de médio e pequeno porte

Governo lança obras de reabilitação das duas casas de Eugénio Tavares na Ilha da Brava

“Até hoje faltou um organismo capaz de dialogar com os empresários do sector turístico”