Cabo Verde é o melhor destino turístico da África Ocidental

Cabo Verde é o 88º país mais competitivo do mundo no sector do turismo. Ranking organizado pelo Fórum Económico Mundial foi revelado hoje e mostra que Cabo Verde é o 6º destino mais competitivo de África, 34 lugares abaixo das Maurícias que lideram a classificação africana. Na CEDEAO Cabo Verde é o país mais competitivo, diz o Fórum Económico Mundial.

Num total de 140 países analisados Cabo Verde, com uma pontuação final de 3.6 num máximo de 7, fica na posição 88 no que respeita à competitividade do setor turístico.

Cabo Verde é “mais competitivo que todos os seus concorrentes na sub-região oeste africana exceto no que respeita aos recursos culturais e naturais”, diz o documento elaborado pelo Fórum Económico Mundial. Mas foi o Benin quem, na mesma sub-região, registou a maior evolução ao subir quatro lugares e ocupa agora a posição 123. “O país reduziu drasticamente os requisitos para a atribuição de vistos e, na sub-região, está agora em 7º lugar”, lê-se.

A classificação nacional é prejudicada por fatores como a falta de recursos culturais, Cabo Verde é apenas 128º entre os 140 países analisados, e de recursos naturais onde Cabo Verde alcança 136º lugar. Segurança (92º), Saúde e Higiene (96º) e Recursos Humanos e Mercado de Trabalho (94º) são outras das classificações menos positivas atribuídas pelo Fórum Económico Mundial a Cabo Verde.

No lado positivo estão fatores como a Competitividade de preços (Cabo Verde é 34º), Sustentabilidade ambiental (42º) e Infraestruturas aeroportuárias (46º).

O ranking, a nível mundial, é liderado pela Espanha, França e Alemanha. Já a fechar a classificação estão Iémen (140º), Chade (139º) e Libéria (138º).

De recordar que dados recentemente revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) revelaram que o setor do turismo tem vindo a crescer.

Segundo o INE, no segundo trimestre deste ano, o número de hóspedes alojados nos diversos estabelecimentos hoteleiros do país cresceu 7%, quando comparado com o mesmo período do ano passado, tendo-se registado igualmente um aumento do número de dormidas na ordem dos 5,3%. E, em termos semestrais, nos primeiros seis meses deste ano registaram-se mais de "413 mil hóspedes e cerca de 2,5 milhões de dormidas, movimentos que se traduzem em acréscimos nas entradas e nas dormidas de 7,8% e 4,9%, respetivamente face ao semestre homólogo".

O crescimento registado na entrada de turistas nos hotéis foi acompanhado pelo aumento do número de passageiros que chegaram aos aeroportos nacionais. O INE divulgou, no final de Agosto, que no segundo trimestre deste ano o "número de movimentos de passageiros, nos aeroportos e aeródromos aumentou 3%" isto apesar de se ter registado uma diminuição do número de aviões a chegarem aos aeroportos e aeródromos nacionais.

Quanto aos transportes marítimos, no período entre 1 de Abril e 30 de Junho deste ano registou-se um decréscimo de "13,3% do número de navios movimentados nos portos nacionais em relação ao período homólogo" e também uma diminuição de 6,7% do número de passageiros que chegaram a Cabo Verde por via marítima.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

MasterPlan do Turismo da ilha do Sal apresentado em Santa Maria

Açores apoia Cabo Verde na valorização das cadeias de valor agrícolas

FIC “despede-se” da Laginha com balanço positivo