Cabo Verde é o melhor destino turístico da África Ocidental

Cabo Verde é o 88º país mais competitivo do mundo no sector do turismo. Ranking organizado pelo Fórum Económico Mundial foi revelado hoje e mostra que Cabo Verde é o 6º destino mais competitivo de África, 34 lugares abaixo das Maurícias que lideram a classificação africana. Na CEDEAO Cabo Verde é o país mais competitivo, diz o Fórum Económico Mundial.

Num total de 140 países analisados Cabo Verde, com uma pontuação final de 3.6 num máximo de 7, fica na posição 88 no que respeita à competitividade do setor turístico.

Cabo Verde é “mais competitivo que todos os seus concorrentes na sub-região oeste africana exceto no que respeita aos recursos culturais e naturais”, diz o documento elaborado pelo Fórum Económico Mundial. Mas foi o Benin quem, na mesma sub-região, registou a maior evolução ao subir quatro lugares e ocupa agora a posição 123. “O país reduziu drasticamente os requisitos para a atribuição de vistos e, na sub-região, está agora em 7º lugar”, lê-se.

A classificação nacional é prejudicada por fatores como a falta de recursos culturais, Cabo Verde é apenas 128º entre os 140 países analisados, e de recursos naturais onde Cabo Verde alcança 136º lugar. Segurança (92º), Saúde e Higiene (96º) e Recursos Humanos e Mercado de Trabalho (94º) são outras das classificações menos positivas atribuídas pelo Fórum Económico Mundial a Cabo Verde.

No lado positivo estão fatores como a Competitividade de preços (Cabo Verde é 34º), Sustentabilidade ambiental (42º) e Infraestruturas aeroportuárias (46º).

O ranking, a nível mundial, é liderado pela Espanha, França e Alemanha. Já a fechar a classificação estão Iémen (140º), Chade (139º) e Libéria (138º).

De recordar que dados recentemente revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) revelaram que o setor do turismo tem vindo a crescer.

Segundo o INE, no segundo trimestre deste ano, o número de hóspedes alojados nos diversos estabelecimentos hoteleiros do país cresceu 7%, quando comparado com o mesmo período do ano passado, tendo-se registado igualmente um aumento do número de dormidas na ordem dos 5,3%. E, em termos semestrais, nos primeiros seis meses deste ano registaram-se mais de "413 mil hóspedes e cerca de 2,5 milhões de dormidas, movimentos que se traduzem em acréscimos nas entradas e nas dormidas de 7,8% e 4,9%, respetivamente face ao semestre homólogo".

O crescimento registado na entrada de turistas nos hotéis foi acompanhado pelo aumento do número de passageiros que chegaram aos aeroportos nacionais. O INE divulgou, no final de Agosto, que no segundo trimestre deste ano o "número de movimentos de passageiros, nos aeroportos e aeródromos aumentou 3%" isto apesar de se ter registado uma diminuição do número de aviões a chegarem aos aeroportos e aeródromos nacionais.

Quanto aos transportes marítimos, no período entre 1 de Abril e 30 de Junho deste ano registou-se um decréscimo de "13,3% do número de navios movimentados nos portos nacionais em relação ao período homólogo" e também uma diminuição de 6,7% do número de passageiros que chegaram a Cabo Verde por via marítima.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Cabo Verde não deve competir pelo preço com outros destinos turísticos, avisa CEO da Oásis

Projeto "Volunturismo" movimenta cerca de 30 turistas para São Vicente

Santa Cruz: Autarquia quer transformar município num destino turístico de excelência

Porto Novo recebe investimentos privados nas pescas à volta de 70 mil contos

São Vicente vai acolher missão empresarial alemã com foco nas energias renováveis