Unidades de produção informal crescem 38% em Cabo Verde

O número de unidades de produção informais (UPI) não agrícolas de Cabo Verde registou, entre 2010 e 2015, um crescimento na ordem dos 38%, que se traduziu no aumento de pessoas empregadas no setor em 27,5%, apurou a PANA na cidade da Praia de fonte autorizada.

Segundo o relatório e contas de 2015 do Banco de Cabo Verde (BCV), este crescimento mais rápido da economia informal, quando comparado com o aumento da população em idade ativa (13,5% entre 2010 e 2015), indica que as condições macroeconómicas menos favoráveis poderão explicar, em boa medida, a expansão da informalidade nos últimos anos em Cabo Verde.

No entender do BCV, essas condições macroeconómicas menos favoráveis resultaram no crescimento da população no desemprego em cerca de 30% entre 2010 e 2015.

Os dados do BCV mostram que 40% das unidades de produção informal foram criadas depois de 2009 e que o mesmo aconteceu com o aumento da taxa de autoemprego (de 82,9 para 86,5%), e dos não assalariados (de 3,2 para 6,8%), na economia informal.

O setor, que contribui para 12% do PIB cabo-verdiano, emprega 40 mil pessoas (cerca de 10,5% da população em idade ativa), sendo que 85% de forma permanente.

As atividades informais (excluindo as do setor agrícola) são exercidas predominantemente no meio urbano, por mulheres, com idade média de 40 anos e com nível de instrução correspondente ao ensino obrigatório (seis anos).

O documento do BCV indica também que, em Cabo Verde, a distribuição das UPI por setor de atividades sugere uma importante alteração nas características da informalidade no arquipélago.

Isto porque, se até aos inícios de 2010 o comércio era a atividade dominante da economia informal, em 2015 há uma distribuição mais uniforme das UPI entre os ramos da indústria (36,6%), do comércio (34,9%) e de outros serviços (28,5%).

A indústria agroalimentar e os outros serviços foram as atividades que cresceram mais rapidamente entre 2010 e 2015, contribuindo, respetivamente, em 22 e 19 pontos percentuais para o crescimento de 38% registado no número das UPI.

Fonte: Panapress

Notícias

Cabo Verde não deve competir pelo preço com outros destinos turísticos, avisa CEO da Oásis

Projeto "Volunturismo" movimenta cerca de 30 turistas para São Vicente

Santa Cruz: Autarquia quer transformar município num destino turístico de excelência

Porto Novo recebe investimentos privados nas pescas à volta de 70 mil contos

São Vicente vai acolher missão empresarial alemã com foco nas energias renováveis