São Vicente: Sokols entrega abaixo-assinado a protocolo do primeiro-ministro

O presidente do movimento cívico Sokols 2017 conseguiu, na tarde de hoje, entregar o abaixo-assinado para reposição dos voos internacionais de e para São Vicente ao protocolo do primeiro-ministro e agora espera uma “resposta positiva”.

A intenção, segundo Salvador Mascarenhas, era entregar diretamente ao chefe do Governo, que, acrescentou, negou o receber por “razões que a razão desconhece e ainda queriam que fosse discretamente”.

“Mas, dissemos que não porque teríamos que ter uma fotografia, que tirámos, para comprovar isso”, lançou.

Esta oportunidade, que tiveram hoje na cerimónia de apresentação e consignação do Data Center de São Vicente, uma obra que, segundo a mesma fonte, aplaudem, mas que poderia ser pensada e idealizada com a autonomia das ilhas.

“Porque ele veio cá e bem, desenrolou um rol de projectos para São Vicente, mas temos que parar com essa coisa de toma e é isto que temos para vocês”, considerou, destacando que cada ilha tem que pensar, refletir e fazer os seus projetos, para “todos juntos fazer um Cabo Verde mais justo”.

Desta forma, conforme Salvador Mascarenhas, o Sokols confia na capacidade de Ulisses como dirigente fazer a “terceira República”, que, ajuntou, só será possível com a regionalização política.

O grupo Sokols entregou, no abaixo-assinado, cerca de duas mil assinaturas, que consideram ser “exemplificativo da vontade das pessoas” em exigir que haja reposição dos voos internacionais da TACV de e para São Vicente.

“Se o Governo não mudar há muitas empresas que irão decair, o desemprego irá aumentar e eles vão ter que mudar e pode ser tarde demais”, alertou, à espera que se mude “o estado das coisas” que está a ser “muito grave” para São Vicente e até para Santo Antão.

Agora , aguardam que Ulisses Correia e Silva responda aos cidadãos e não que continue a dizer que O Governo não tem responsabilidade nesta matéria.

“E é evidente que tem, o Governo governa, porque senão seria um desgoverno. E está a ser muito grave para esta ilha”, concretizou.

No último dia 3 de Janeiro, o líder do Sokols dirigiu-se à representação do Governo em São Vicente para entregar um abaixo-assinado com assinaturas recolhidas durante a manifestação de 26 Dezembro, para exigir a reposição dos voos da TACV para ligar à ilha ao estrangeiro.

Foi recebido no Ministério da Economia Marítima pelo chefe do Gabinete do Ministro, Ildo Rocha, de quem recebeu a informação de que se se tratava de algum documento a ser entregue ao primeiro-ministro deveria então dirigir-se ao Gabinete da Chefia do Governo, o local que julgava ideal para tal, no piso inferior àquele do Ministério da Economia Marítima.

Só que, no piso abaixo, o do Gabinete da Chefia do Governo, não havia ninguém para os atender e, por isso, disseram que iriam tentar assim que Ulisses Correia e Silva viesse a São Vicente, o que aconteceu hoje.
Fonte: InforPress

Notícias

Conselho de Ministros aprova lei que institui Zona Económica Especial de Economia Marítima em São Vicente

Missão empresarial de Cabo Verde em Portugal visita Marinha Grande para “aprender com os melhores” em investigação e design industrial

"Batuka". O novo video de Madonna com a Orquestra Batukadeiras

Ginástica Rítmica: Noa Veiga representa Cabo Verde no Mundial de Júniores na Rússia

São Tomé e Príncipe e Cabo Verde celebram acordo de supressão de vistos